Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DIAL P FOR POPCORN

DIAL P FOR POPCORN

EMMY 2011: Actor e Actriz - Comédia


 

Melhor Actriz - Comédia


Edie Falco, "Nurse Jackie"
Tina Fey, "30 Rock"
Laura Linney, "The Big C"
Melissa McCarthy, "Mike & Molly"
Martha Plimpton, "Raising Hope"
Amy Poehler, "Parks & Recreation"

Quem ficou de fora: Embora não seja uma comédia, o trabalho de Toni Collette esta temporada foi superior ao de todas estas actrizes - se bem que devia ser premiado na categoria de drama, não aqui. Como o ano passado, as duas roubadas são Patricia Heaton ("The Middle") e Courteney Cox ("Cougar Town"). Se a primeira não me chateia, até porque tem três Emmys já, a segunda é de me trespassar o coração. Vinte anos a trabalhar na indústria, duas séries de sucesso (uma de imenso sucesso) e continua a ser das poucas grandes actrizes da televisão sem uma nomeação no seu currículo.

Quem devia ganhar:Amy Poehler,  que é absolutamente brilhante e inesquecível como Leslie Knope sem nunca chegar a ser insuportável, algo que o seu tipo de personagem tende a ser.

Quem vai ganhar: Não há sequer outra possibilidade (a haver seria um dos mais gigantescos upsets da história da Academia) além de Laura Linney que com o piloto da sua série apresenta a personagem, deixa-nos entrar nas suas emoções e na sua dor e permite-nos avaliar, em primeira mão, o seu enorme talento enquanto actriz. Se formos pelo episódio em si, seria Martha Plimpton ("Say Cheese") ou Amy Poehler ("Flu Season") a vencer. A nomeação de Edie Falco (escolheu "Rat Falls") e Tina Fey (optou por "Double Edged-Sword"), tendo em conta o seu pedigree na indústria, não surpreende ninguém, pois são comodidades tidas em muita consideração e finalmente um prémio curioso para Melissa McCarthy (escolheu "First Date"), esta nomeação, pelo high-profile que a actriz teve todo o Verão à custa da sua série, do seu papel em "Bridesmaids" e do facto de anunciar as nomeações deste ano. Tudo isto culminou na sua nomeação e eu, que me recordava com alegria dela em "Gilmore Girls", fico feliz.

Melhor Actor - Comédia:


Alec Baldwin, "30 Rock"
Louis C.K., "Louie"
Steve Carell, "The Office"
Johnny Galecki, "The Big Bang Theory"
Matt LeBlanc, "Episodes"
Jim Parsons, "The Big Bang Theory"

Quem ficou de fora: Não sei que mais tem Matthew Perry ("Mr. Sunshine") de fazer para voltar a se estabelecer na televisão. Similarmente, qual é o problema da Academia com Jeff McHale? E só mais uma coisa: Matt LeBlanc? A sério? E Stephen Mangan, o verdadeiro protagonista da série, mil vezes melhor? Não? Já nem falo de Zachary Levi ("Chuck")...

Quem devia ganhar: Jim Parsons ou Louis C.K., os únicos verdadeiros comediantes da categoria. Se formos pelo episódio e mesmo até pela temporada, eu diria que Steve Carell merece ganhar.

Quem vai ganhar: Desde o momento que Steve Carell anunciou o seu fim em "The Office" e submeteu para avaliação "Goodbye, Michael" que o Emmy é dele.

EMMY 2011: Melhores Actor e Actriz Convidados - Comédia



Com a cerimónia dos Emmy a ocorrer em breve (dia 18 de Setembro), chega a hora de eu abordar finalmente as principais categorias a prémio e discutir os méritos dos nomeados, de quem ficou de fora e quem terá maiores probabilidades de vencer.

As quatro categorias de hoje serão as de Actor e Actriz Convidado, Drama e Comédia. Decidi começar por estas pois os seus vencedores serão revelados já hoje nos Creative Arts Emmys. Depois de abordarmos as duas categorias dramáticas, é a vez das comédicas, começando por Melhor Actor Convidado - Comédia.



Will Arnett, "30 Rock"
Matt Damon, "30 Rock "
Idris Elba, "The Big C"
Zach Galifianakis, "Saturday Night Live"
Nathan Lane, "Modern Family"
Justin Timberlake, "Saturday Night Live"


Quem ficou de fora: Ninguém que eu considere gritante, mas sem dúvida que muitos terão ficado surpreendidos por ver Darren Criss ("Glee"), Will Forte e Cheyenne Jackson ("30 Rock") e outros diversos convidados de "Parks & Recreation" e "Modern Family" de fora, como por exemplo Adam Samberg e Matt Dillon.
Quem vai ganhar: A dúvida aqui é se a Academia considera ou não que Justin Timberlake já foi devidamente premiado com o Emmy de 2009 por também então ter apresentado o programa de variedades. Em teoria, ele é o candidato principal à vitória, com Galifianakis e Lane como outras grandes possibilidades. Ainda há que ter em conta que há uma estrela de cinema entre os nomeados (Matt Damon) que pode ser surpreendido com a vitória.

Quem devia ganhar: Esta é uma questão para a qual não tenho bem resposta. Eu vi o episódio de Zack Galifianakis e gostei, não vi o do Timberlake mas sei do que ele é capaz porque vi o de 2009. Parece-me a mim - que vou então descartar o Timberlake - que Nathan Lane é o mais forte competidor (mas não por este episódio, pela sua outra aparição em "Modern Family" na segunda temporada) e a seguir é Matt Damon.

Quem tem o melhor episódio: Idris Elba tem pouco com que trabalhar aqui, ainda para mais comparando com o que fez em "Luther", pela qual também está nomeado este ano. Em "Blue-Eyed Iris", Elba interpreta um homem que se envolve com Cathy e lhe permite perceber que não é uma relação fugaz que ela quer. Will Arnett ("30 Rock") já devia ter vencido antes mas tal não sucedeu. À sua terceira nomeação pelo seu Devon Banks, o imensamente popular actor foi dado pouco com que trabalhar em "Plan B", sendo de qualquer forma bastante divertido na sua interacção com Jack Donaghy (Alec Baldwin). Nathan Lane é propositadamente excêntrico e berrante e exagerado como Pepper, o amigo com uma personalidade bastante peculiar de Cameron e Mitchell. Em "Boys' Night", Lane tem o condão de ocupar o seu espaço e roubar a espaços a cena mas nunca dominando o episódio ou a comédia. É uma performance muito inteligente, ainda melhor na sua primeira aparição nesta temporada do que neste episódio escolhido. Quem tem o melhor episódio, para mim, é Matt Damon, que partilha a narrativa principal do episódio com Tina Fey (Liz Lemon), com quem o seu piloto Carol namora, em "Double-Edged Sword". À custa de uma avaria no motor, enquanto ele tenta acalmar os seus passageiros, ela origina uma espécie de motim, levando ambos a repensar a sua relação. Sendo ele um actor famoso e popular e sendo uma interpretação de qualidade inegável - ainda para mais num programa que mesmo cinco anos desde o seu início continua a merecer rasgados elogios da indústria - é fácil perceber como ele pode ganhar. Falando agora dos dois apresentadores do "Saturday Night Live"... No episódio de Zack Galifianakis, ele é divertido, engraçado, envolve-se bem nas piadas e nos sketches e mantém o pessoal entretido. Justin Timberlake tem a seu favor, além do episódio ser um sucesso (de audiências inclusive), mais duas nomeações para as suas duas músicas escritas por ele e Adam Samberg, o que é sinal que a Academia gostou mesmo do seu episódio. É o favorito à vitória.


Passemos agora à categoria de Melhor Actriz Convidada - Comédia. Quem sucederá a Betty White?



Elizabeth Banks, "30 Rock"
Kristin Chenoweth, "Glee"
Tina Fey, "Saturday Night Live"
Dot Marie Jones, "Glee"
Cloris Leachman, "Raising Hope"
Gwyneth Paltrow, "Glee"


Quem ficou de fora: Quatro nomes destacam-se na minha mente: Cynthia Nixon e Gabourey Sidibe ("The Big C"), principalmente porque as nomeações de Jones e Chenoweth são quase simpáticas demais para serem verdade e porque Idris Elba por muito menos conseguiu ser nomeado; Jennifer Aniston ("Cougar Town"), que obviamente apanhou o mesmo castigo que Courteney Cox e a restante malta da série, que não é de todo aquilo que a Academia aparentemente aprecia; e penso que não há desculpa para Parker Posey ("Parks & Recreation") ter sido esquecida. É um erro inquestionável da parte da Academia. Felizmente fugimos, este ano, a nomeações vindas do nada para Elaine Stricht, Queen Latifah e Susan Sarandon ("30 Rock"), Mary Tyler Moore ("Hot in Cleveland") ou Carol Burnett ("Glee") só porque são famosas. Mas Frances Conroy ("United States of Tara" e "How I Met Your Mother"), Jennifer Morrison ("How I Met Your Mother") e Celia Weston ("Modern Family") podiam ter tido uma palavra a dizer.

Quem devia ganhar: Sem qualquer dúvida, este prémio é de Cloris Leachman que transforma "Raising Hope" sempre que surge em cena, tal e qual Martha Plimpton. Diria Gwyneth Paltrow se ela se só tivesse aparecido aquela vez. A segunda participação na série é um desastre.

Quem vai ganhar: Tenho as minhas dúvidas que Cloris Leachman consiga roubar o ceptro a Gwyneth Paltrow, se bem que devia.

Quem tem o melhor episódio: Gwyneth Paltrow é contagiante e divertida e refrescante e energética em "The Substitute" o que, especialmente se quem votar não acompanhar a série, lhe garante quase de certeza a vitória. Não me lembro de ver Paltrow tão bem nalguma coisa como aqui - e a sua presença e carisma neste episódio fez-me lembrar a interpretação vencedora de Neil Patrick Harris o ano passado pela mesma série. Pena que tenha estragado este estado de graça com uma segunda participação horrorosa. Também em "Glee" mas no episódio "Rumours" surge Kristin Chenoweth, desta vez ainda com menos que fazer do que no episódio pelo qual foi nomeada o ano passado. Mesmo muito popular, é aquela que menos hipóteses tem de vencer. A outra nomeação por "Glee" - que quase parece por simpatia - é a de Dot-Marie Jones, que em "Never Been Kissed" nos permite desvendar um pouco mais por detrás da sua personagem, uma garota frágil e delicada debaixo de um exterior de aço. É honesta e é amigável e fácil de simpatizar com a sua treinadora, mas em termos de actuação não é nada de mais. Depois de ter sido injustamente esquecida o ano passado, é de ficar contente de ver Elizabeth Banks nomeada. A sua performance é engraçada e cheia de charme e, num ano mais favorável, ela poderia mesmo ter ganho. Com Alec Baldwin, compõem o outro fio narrativo do episódio "Double-Edged Sword", quando partem os dois para o Canadá e por acidente a sua filha nasce lá, para terror dos pais. Pela terceira vez que apresenta o "Saturday Night Live", Tina Fey já pouco apresenta de novo. O seu sketch de Sarah Palin teve piada, uma vez mais, mas não foi inovador. Assim sendo, não me parece plausível considerá-la como possibilidade. Assim sendo, só nos resta falar da outra grande competidora de peso e grande , Cloris Leachman. Vinte e duas nomeações no total e um recorde de oito vitórias - duas  nesta categoria por uma personagem igualmente louca e numa situação semelhante em dinâmica familiar em "Malcolm in the Middle" - Leachman nunca pode ser posta fora das contas. Embora o episódio que submeteu seja dos mais fracos da temporada ("Don't Vote for This Episode"), a sua interpretação é ainda assim verdadeiramente impressionante e se houver votantes que tenham acompanhado a série ou que tenham visto outros episódios submetidos para apreciação, as chances dela vencer são ainda maiores. Não sei se suficientemente altas para bater Paltrow, mas se há concorrente capaz de a vencer, é a octagenária Leachman.

E vocês, que pensam disto tudo?

Discutindo os Emmy 2011: Melhor Actor e Melhor Actriz - Comédia

A contar os dias para o anúncio dos nomeados para os Emmy 2011 - que ocorrerá esta quinta-feira 14 de Julho, venho oferecer a minha opinião sobre quais os candidatos mais fortes nas principais corridas e tentar a minha sorte no jogo preditivo, tal e qual como faço para os Óscares. Para concluir, deixo-vos ficar com a minha opinião sobre Melhor Actor e Melhor Actriz - Comédia.

MELHOR ACTOR - COMÉDIA



PREVISÃO:
Alec Baldwin, 30 Rock
Steve Carell, The Office
Rob Lowe, Parks & Recreation
Joel McHale, Community
Matthew Morrison, Glee
Jim Parsons, The Big Bang Theory


A categoria menos interessante de prever e seguir, dada a falta de candidatos para os seis nomeados, é mesmo Melhor Actor - Comédia. Não é portanto surpreendente que a grande maioria de nós que prevê os Emmy esteja a apostar que quatro dos seis nomeados do ano passado retorne; os dois lugares que faltam terão de ser ocupados por novos nomeados uma vez que Shalhoub terminou a sua cruzada em "Monk" e "Curb Your Enthusiasm" não emitiu episódios em 2010 para Larry David poder submeter.
Steve Carell encerrou a sua última temporada em "The Office" em grande, gerando grande buzz para finalmente clamar vitória ao fim daquela que será a sua sexta nomeação consecutiva. Alec Baldwin ("30 Rock") e o vencedor de 2010, Jim Parsons ("The Big Bang Theory"), continuam tão ou ainda mais populares que o ano passado e portanto é certíssimo que vão amealhar a sua quinta e terceira nomeações, respectivamente. A eles se deve juntar Matthew Morrison ("Glee") não pela qualidade da sua interpretação mas sobretudo pela falta de alternativas viáveis ao lugar. Apesar disso, tal como a sua proeminência na série, também aqui há uma franca possibilidade de Morrison ficar de fora em detrimento de alguém que é um verdadeiro protagonista.

O mesmo problema terá Rob Lowe em "Parks & Recreation", ele que nem sequer é o actor secundário com maior tempo de ecrã. Contudo, a jogada inteligente de se submeter em Melhor Actor e não em Melhor Actor Secundário, onde enfrentaria competição dura - até da sua própria série - pode ser um sucesso. Esta seria uma boa oportunidade da Academia premiar "Parks & Recreation", mesmo que não seja propriamente merecida. Além disso, funcionou para Lowe em 2001 quando fez o mesmo em "The West Wing". Outros dois antigos nomeados que poderão estar de volta são os dois "Friends", Matt LeBlanc ("Episodes") e Matthew Perry ("Mr. Sunshine"). O segundo não terá grandes hipóteses, até porque a sua série foi cancelada (nem vamos voltar a esse assunto; só dizer que eu acho que foi o melhor actor em comédia em 2010-2011). Já o primeiro... Troquei-o agora à última da hora por Joel McHale, o que diz tudo sobre aquilo que penso das suas possibilidades. Embora nunca tenha percebido bem como, a Academia adorava Joey Tribbiani, tendo dado a LeBlanc três nomeações (2002-2004) e portanto é bem capaz de lhe dar outra por interpretar uma versão exagerada dele próprio. No entanto, não estou a ver outras categorias em que "Episodes" possa ter impacto, o que me leva a pensar que também ele será esquecido.

Devendo ter ficado mesmo à beira de uma nomeação em 2010 e com a sua série a atingir níveis ainda maiores de sucesso crítico, Joel McHale ("Community") é a minha última aposta para a lista dos nomeados. A sua popularidade vem a crescer e muita gente considerou injusto a sua exclusão em 2010, ainda para mais com ele a apresentar os nomeados. Tudo isto a juntar a uma categoria fraca de qualidade... Dará nomeação. Provavelmente. Ou então não. A série não é propriamente fácil de digerir e não é sem dúvida para qualquer pessoa. Na mesma situação de McHale está outro homem que muitos julgavam ser possível ver nomeado em 2010, Thomas Jane ("Hung"), que voltou a ser nomeado para o Globo de Ouro mas que provavelmente se vai voltar a ver ignorado pela Academia.

Das séries estreantes, há que ter um olho em cima de Louie C.K. ("Louie"), Billy Gardell ("Mike & Molly") e Lucas Neff ("Raising Hope"). Só o primeiro me parece ter possibilidade de ser nomeado mas nunca se sabe.

Com hipóteses mais remotas temos Johnny Galecki ("The Big Bang Theory"), sempre na sombra do mais ousado Jim Parsons na série; o polémico Danny McBride ("Eastbound and Down"); Neil Flynn ("The Middle"); Josh Radnor ("How I Met Your Mother"); Jason Schwartzmann ("Bored to Death") e Zachary Levi ("Chuck"). E claro que nunca podemos excluir David Duchovny ("Californication") da conversa, até porque ele tem quatro nomeações anteriores - se bem que nenhuma por esta série, pela qual contudo ele venceu dois Globos de Ouro.




MELHOR ACTRIZ - COMÉDIA




PREVISÃO:
Toni Collette, United States of Tara
Edie Falco, Nurse Jackie
Tina Fey, 30 Rock
Laura Linney, The Big C
Martha Plimpton, Raising Hope
Amy Poehler, Parks & Recreation


Edie Falco ("Nurse Jackie", 2010), Toni Collette ("United States of Tara", 2009) e Tina Fey ("30 Rock", 2008), as últimas três vencedoras da categoria, estarão certamente de volta ao certame este ano. Da restante lista de nomeados, resta-nos Julia-Louis Dreyfus cuja série foi cancelada o ano passado e portanto novo nomeado terá que ser encontrado, Lea Michele ("Glee") e Amy Poehler ("Parks & Recreation"). Estas duas últimas têm boas possibilidades de repetir a nomeação, embora tal possa não acontecer. Eu aposto que a última repetirá quase de certeza, até porque a sua série só melhorou ainda mais (ao contrário de "Glee"), a sua interpretação ainda é mais admirada (ao contrário da de Michele, excepto o trabalho vocal que sim é impressionante) e a sua série tem muito para crescer ainda (ao contrário da de Michele, que conseguiu dezassete nomeações em 2010). Por tudo isto, Amy Poehler deve-se juntar às outras três acima (claro que Michele também o poderá fazer; é, neste momento, para mim, o sétimo lugar da tabela).


Quem também tem lugar garantido - e até previsivelmente a vitória - é Laura Linney, que decidiu este ano voltar à televisão para protagonizar "The Big C", que fala de Cathy, que descobre que tem uma forma terminal de cancro e que tem apenas um ano para aproveitar a vida que lhe resta. Material irresistível para os ouvidos e olhos da Academia, pois claro.

Depois, na luta pelo sexto lugar com a supra-mencionada Michele, temos duas veteranas que tiveram este ano um surpreendente sucesso com as suas respectivas séries - Martha Plimpton ("Raising Hope") e Melissa McCarthy ("Mike & Molly"). Eu aposto na primeira, que anda há muito a tentar a transição entre o teatro (onde é uma estrela) e a televisão (onde é consideravelmente reconhecida mas nunca totalmente abraçada pelos seus pares) e que finalmente consegue um papel no qual brilha, numa série quirky de um criador que já trouxe a uma antiga colaboradora (Jaime Pressly, "My Name Is Earl") um Emmy e num canal que conseguiu, com "Raising Hope", voltar ao estilo das boas comédias familiares perdido com o fim de "Malcolm in the Middle". A última tem a seu favor o facto da sua série ser um sucesso de audiências (o que na CBS não é, contudo, grande feito), ter tido uma onda de sucesso recente (efeito "Bridesmaids") e o bónus de ir apresentar os nomeados hoje - embora não tenha surtido efeito para Joel McHale o ano passado, sete dos últimos 8 apresentadores (portanto desde 2008) foram nomeados também nesse ano. Será, portanto, pelo menos de desconfiar a inclusão de McCarthy aqui, até porque Joshua Jackson, o outro apresentador, não terá hipótese de figurar nos nomeados da sua categoria (Melhor Actor - Drama).

A competir com estas três temos outras três actrizes no topo da sua forma, criticamente aclamadas e consideravelmente respeitadas no seio da Academia. Courteney Cox é a única dos "Friends" que nunca foi nomeada e infelizmente continuou essa senda em 2010, com "Cougar Town" a ser ignorada pela Academia. Em 2011 parece continuar a ser essa a sua sina, por muito merecida que já seja essa maldita primeira nomeação. Também Patricia Heaton foi ignorada o ano passado, ela que já tem dois galardões em casa por "Everybody Loves Raymond". "The Middle" gerou de facto mais interesse este ano e solidificou a sua posição na quarta-feira de comédia da ABC, a ponto de ter sido logo renovada para uma terceira temporada. Acredito que ela terá votos, mas serão eles suficientes? Não me parece. Finalmente, a terceira actriz que quero referir é Kaley Cuoco, para muitos o segundo maior talento comédico a sair de "The Big Bang Theory" (após Jim Parsons, claro) e que tem muito crédito por parte dos seus pares. Infelizmente, ninguém dessa série salvo Parsons tem conseguido uma nomeação e parece que a tendência é para continuar. Com muita pena minha.

Outras possibilidades incluem Jennifer Finnigan ou a Joanna Garcia, embora "Better With You" tenha sido cancelada, "Better With You" poderá trazer a nomeação e Billie Piper, que pode finalmente receber a nomeação há muito merecida agora que "Secret Diary of a Call Girl" terminou. Também há ainda que ter em conta as senhoras de "Desperate Housewives" e Mary Louise Parker ("Weeds"), antigas nomeadas, se bem que as suas séries parecem ter definitivamente saído do radar.


Discutindo os Emmy 2011: Melhor Série - Comédia


A contar os dias para o anúncio dos nomeados para os Emmy 2011 - que ocorrerá esta quinta-feira 14 de Julho, venho oferecer a minha opinião sobre quais os candidatos mais fortes nas principais corridas e tentar a minha sorte no jogo preditivo, tal e qual como faço para os Óscares. A próxima: Melhor Série - Comédia.

MELHOR SÉRIE - COMÉDIA


PREVISÃO:
"30 Rock"
"Glee"
"Hot in Cleveland"
"Modern Family"
"Nurse Jackie"
"The Office"

Esta categoria tem dois nomeados fortíssimos, cada um por razões diferentes mas independentemente disso seguros que irão conseguir a sua segunda nomeação: "Glee" e "Modern Family". Também será entre estes dois que a luta decorrerá para vencer. A eles se deve juntar "30 Rock" que irá para a sua quinta nomeação consecutiva e que, após três vitórias consecutivas, cedeu o ano passado o título a "Modern Family" e tem vindo a cair ligeiramente em popularidade e "The Office", que pelo menos este ano ainda deverá constar da lista dos nomeados, naquele que foi o ano de despedida da sua estrela, Steve Carell.

"Curb Your Enthusiasm" não emitiu episódios este ano e por isso alguém novo terá de entrar para o seu lugar. O sexto nomeado em 2010 foi "Nurse Jackie", que terá bastante dificuldade em repetir o feito, dado o facto da sua segunda temporada ter decaído um pouco em qualidade em relação à primeira. Ainda assim, estou a prever que se mantenha, sobretudo porque a concorrência, embora de peso, não é bem tida em conta na Academia.

"The Big Bang Theory" ocupa a linha da frente para ser nomeado há já três anos, desde que o buzz que paira sobre a série vem aumentando de forma ensurdecedora. Ainda assim, perdeu o lugar para "How I Met Your Mother" em 2009 e para "Nurse Jackie" em 2010, algo que ninguém previa em ambas as ocasiões. Assim não dá para não desconfiar que será este ano que finalmente será nomeada - embora seja bastante possível que aconteça. O mesmo se passa com "Parks & Recreation", que apesar de merecer já o ano passado constar dos seis nomeados, só Amy Poehler é que conseguiu a nomeação para Melhor Actriz. Todo o mundo espera que este ano a série se safe melhor - até porque é, para muitos (incluindo eu), a melhor comédia na televisão actual. A elas se junta "Community", a série mais criticamente aclamada dos últimos dois anos, que muita gente admira mas que não conseguiu favores o ano passado na Academia - e da qual se espera mais em 2011. Veremos.

Entre os nomeados anteriores que entretanto saíram da lista, não há nenhum que me pareça talhado a regressar, embora tenham que ser tidos em conta à mesma: afinal, "Entourage" sempre conseguiu três nomeações e "Weeds" duas e mesmo "Family Guy" e "How I Met Your Mother" surgiram em 2009 batendo adversários de grande peso, tornando-se a primeira série animada e a primeira série de duas câmaras a serem nomeadas em muito tempo.

Das novas séries, há duas que merecem que se preste atenção: "The Big C" tem muito buzz para a sua estrela, Laura Linney, que pode trazer atrás de si nomeações extra, como muita gente pensa ter sucedido com Edie Falco e "Nurse Jackie" o ano passado, curiosamente também da Showtime; e "Hot in Cleveland", de regresso ao tradicional formato de sitcom com laugh track e com actrizes de renome, lideradas pela carismática Betty White de regresso de forma regular à televisão. Suspeito que esta combinação de tradição com o peso dos nomes do elenco será impossível de resistir à Academia, apesar de não me surpreender se for outro o sexto nomeado. "Raising Hope", "Mike & Molly", "Louie" e "Episodes" são outras séries novas que têm possibilidade de serem tidas em consideração, embora eu não tenha muita esperança que sejam. A elas se juntam "The Middle", que até potencialmente merecia um lugar entre os seis nomeados, mas que a Academia ignorou em 2010 apesar de ter Patricia Heaton, duas vezes vencedora do Emmy por "Everybody Loves Raymond", no elenco.