Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DIAL P FOR POPCORN

DIAL P FOR POPCORN

NOBODY KNOWS (2004)


Dare mo shiranai, com o titulo internacional de Nobody Knows, é (mais) uma obra-prima vinda do Oriente. É muito bom e recomendo-vos vivamente a verem-no! O filme é todo ele contado como se de uma metáfora se tratasse, representando aquilo que é o degredo da raça humano e a completa ausência de valores para com os próprios filhos.
Baseado em factos reais, toda a história se desenrola na cidade de Tokyo. Começamos por ver Keiko, mãe de Akira Fukushima, um rapaz de doze anos bem-parecido e educado, que alugamum pequeno apartamento T1 para, supostamente, viver com o seu filho. É esse o acordo feito com o senhorio, que não aceita nos seus apartamentos ninguém com menos de 10 anos.
Após se instalarem, são abertas as malas e desvendadas mais duas personagens da nossa história, ambos irmãos de Akira: Shigeru, um rapaz de oito anos com ligeir os problemas mentais (pelo menos, aparenta-os) e Yuki, uma menina amorosa de quatro ou cinco anos. Pouco tempo depois, ainda no mesmo dia, Akira vai até às redondezas da casa buscar Ky oko, de dez anos, também ela sua irmã e que rapidamente o segue até ao novo apartamento.
Com o tempo, são nos reveladas as ideias do filme: Keiko, a mãe, é solteira e os seus filhos têm todos pais diferentes. É uma mulher com muitos relacionamentos fugazes e que sente que tem que aproveitar a sua vida, independentemente das necessidades dos filhos. Como o seu ordenado não chega para pagar um apartamento mai or nem os estudos dos filhos, delega em Akira a responsabilidade de cuidar dos três irmãos durante o dia, enquanto vai trabalhar, deixando-os sozinhos no apartamento, sem poderem ir até à escola ou à própria varanda do apartamento. É uma vida de clausura, de sofrimento mudo onde a principal vítima é Akira, que tem de suportar todos os problemas e dificuldades, não só da mãe como dos próprios irmãos. É demasiada responsabilidade para um pequeno rapaz de 12 anos.
Até ao dia em que aquilo que já era mau, se torna horrível. Numa manhã, e depois de algumas ausências prolongadas de vários dias com um novo namorado, Keiko faz a mala e avisa Akiro que estará fora por algum tempo. Passa o Natal, passa o Ano Novo, passa o aniversário de Yuki. Passam meses, e Keiko não regressa. Deixam de ter notícias da mãe e, pior do que isso, deixam de ter dinheiro, comida, água, luz. As condições são extremas e a crueldade de cada cena, grotesca.
Um filme de sofrimento, dor, comoção e emoções muito fortes, em que nos deparamos com uma realidade que, embora diariamente nos passe ao lado, está cada vez mais presente numa sociedade em crise, de extremos cada vez mais distantes, em que os ricos são cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres. É o colocar de parte valores primários, em troca de um egoísmo atroz e desumano. E o pior de tudo isto é sabermos que é real.


Nota Final: A-
Trailer:



Informação Adicional:
Realização: Hirokazu Koreeda
Argumento: Hirokazu Koreeda
Ano: 2004
Duração: 141 minutos