Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DIAL P FOR POPCORN

DIAL P FOR POPCORN

WINTER'S BONE (2010)



A prova de que um bom filme não tem necessariamente que ter uma grande história. Sei que "Winter's Bone" colecciona fervorosos fãs por esse mundo fora, mas no meu entender a sua história é monótona. No entanto, Debra Granik transformou uma história simples, num belo filme, intenso e forte.

Começo por realçar aquilo de que mais gostei: Fotografia. Winter's Bone prima pela fantástica qualidade das suas imagens. Toda a atmosfera dramática da história é transportada para o ecrã, onde vemos retratada uma América triste, infeliz, fria e cinzenta. Não é, porém, um cinzento morto e sem vida. Por detrás de um aglomerado de árvores despidas pela invernia, vemos força e carácter em pequenos pormenores. Debra Granik retrata paisagens e momentos que marcam a diferença. Que tornam este filme, num filme que será recordado como um dos bons momentos de 2010.


Volto a referir que a história de Winter's Bone é, para mim, medíocre. Não quero com isto dizer que seja má ou não tenha qualidade. Apenas considero que está muito bem potenciada e aproveitada, já que a grande maioria dos realizadores não conseguiriam fazer disto um filme interessante. O filme conta-nos uma história triste. Jennifer Lawrence (numa grande prestação) é Ree Dolly, uma jovem de dezassete anos que, por doença da mãe e desaparecimento súbito do pai por problemas com a justiça, acaba por ter que cuidar dos seus dois irmãos mais novos, Ashlee e Sonny, tentando fazer de tudo para que nada lhes falte. Uma história, infelizmente, muitas vezes repetida e vivida nos mais diversos países que parte para a acção quando Ree é informada que, se o pai não comparecer no tribunal dentro de quinze dias, a casa e todos os seus bens serão utilizados para pagar a sua fiança.


Ree, com receio do que poderá acontecer aos seus irmãos, inicia então uma luta pela descoberta do paradeiro do seu pai. Terá que enfrentar muitos e difíceis obstáculos, já que todos os que a rodeiam (inclusivé o seu pai) estão envolvidos no tráfico de droga e aquilo que Ree procura é algo demasiado importante para lhe ser entregue de mão beijada. Contará, nesta longa caminhada, com a ajuda do seu tio Teardrop (John Hawkes), irmão mais velho do seu pai e a personagem de que mais gostei neste filme.



Nota Final:
B

Trailer:




Informação Adicional:
Realização: Debra Granik
Argumento: Debra Granik, Anne Rossellini, adaptando o livro de Daniel Woodrell
Elenco: Jennifer Lawrence, John Hawkes, Dale Dickey, Garret Dillahunt
Fotografia: Michael McDonough
Banda Sonora: Dickon Hinchliffe
Ano: 2010
Duração: 100 minutos