Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DIAL P FOR POPCORN

DIAL P FOR POPCORN

ÓSCARES 2011 - Comentário


Foi a primeira vez que vi uma cerimónia dos Óscares. Se há algo a que esta festa popular de auto-promoção me fez concluir, com o passar dos anos e das escolhas, é que quase sempre se esquece o melhor. Quase sempre a aparência é melhor do que o conteúdo.


E, mesmo sem nunca ter visto nenhuma cerimónia, já era esta a opinião que tinha. Depois de ter assistido (e perdido uma noite) à custa disto, reforço aquilo que sempre o disse: Os Óscares não passam de uma fútil auto-promoção de um povo que se considera o Rei do Mundo em tudo o que faz. Um povo que a nível do cinema, salvo raríssimas excepções, se limita a produzir em massa material que estupidifica e atrasa as pessoas deste mundo e, quando tenta um rasgo de intelectualidade, vai busca-lo aos países que realmente percebem do assunto.


A passadeira vermelha deu lugar a alguns dos momentos mais deprimentes e infelizes que já vi em televisão (A declaração de amor que Gwyneth Paltrow fez a Jay-Z foi digna de uma ida aos confins da Terra).

Dois momentos altos no meio de toda esta "cerimónia": A apresentação dos dez filmes a concurso na categoria de Melhor Filme, logo a começar. Quase que me enganavam. Não tivesse visto o resto dos Oscars e até julgaria estar perante uma das agradáveis bofetadas de luva branca da minha vida. Um segundo ponto alto, para o discurso de David Seidler: breve, sério, sem as lamúrias do costume mas com a emoção que um momento como estes representa para quem faz parte da indústria.


Conclusão: Uma vez que os Óscares são uma mera formalidade, uma entrega de prémios sem emoção, imprevisibilidade ou suspense à qual se junta o mau gosto de algumas escolhas/nomeações, esta terá sido a primeira e última vez que vi uma cerimónia de Óscares. E se a isto ainda lhe juntar os comentadores da TVI e as suas gaffes históricas, as quase 4 horas de cerimónia tornam-se numa tortura televisiva. E pronto, para o ano há mais.

11 comentários

Comentar post

Pág. 1/2