Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DIAL P FOR POPCORN

DIAL P FOR POPCORN

Maratona Meryl Streep: Especial Grandes Divas do Ecrã

Este artigo faz parte da nossa semana especial dedicada a Meryl Streep, intitulada apropriadamente Maratona Meryl Streep by Dial P For Popcorn. Vamos analisar os títulos mais importantes da sua filmografia e vamos tentar perceber como foi a sua carreira, como foi cada uma das suas nomeações aos Óscares e como é, portanto, a pessoa, a actriz, a mulher que se chama Mary Louise Streep.






 

"Look at that. You've blown out my light."


Esta tirada, de um timing comédico impressionante num filme dramático com um argumento com bastante subtexto e humor negro, mostra bem o que Meryl Streep sabe fazer melhor (e, já agora, Amy Adams não está também nada mal nesta cena). 

Conseguem imaginar uma interpretação tão deliciosamente malévola quanto autoritária? Tão benfeitora quanto rude, Sister Aloysius é um poço de força, personificando o poder da Verdade em "Doubt", adaptado da Broadway pelo seu encenador, John Patrick Shanley e protagonizado por Meryl Streep, Viola Davis, Amy Adams e Philip Seymour Hoffman. Pelo meio, os tiques de Diva fazem o resto e quando nos damos conta, não podemos desviar o olhar do que Streep faz no ecrã. É impressionante.

 

Grandes Divas do Ecrã

E em honra da recém-falecida Sally Menke, editora de longa data de Quentin Tarantino - e que fez o seu melhor trabalho, para mim, neste "Kill Bill: Vol. 1" (2003) -, deixo este post com uma das maiores divas da década passada (ainda por cima considerando que teve de enfrentar outras divas - O-Ren Ishii, Bill, Elle Driver - iguais ou piores que ela):


"Your name is Buck, right?"


"And you came here to fuck, *right*?"


[manda a porta contra a cabeça; procura nos seus bolsos e encontra um par de óculos de sol e umas chaves; lê o porta-chaves e...]

 "Pussy Wagon. You *fucker*!"



The Bride (Uma Thurman), "Kill Bill: Vol. 1" (2003)
 
 
 
E deixo-vos cá um extra... Tarantino inclui em todos os DVD dos seus filmes uma sequência nos Extras chamada "Hi, Sally", que basicamente consiste em extractos de filme entre cenas onde os actores dizem "Hi, Sally" para a câmara, com o intuito de entreter a editora, quando esta for editar o filme. No YouTube encontram dois deles, que passo a colocar abaixo:
 




Descansa em paz, Sally!

Grandes Divas do Ecrã

Meryl Streep é a Rainha do Universo. Vá, pelo menos do Cinema. Disso não haja dúvida. O que surpreende muita gente é que, quando tentam vasculhar pela filmografia dela, embora o número de dramas seja infinitamente superior ao de comédias, é nas comédias que ela consegue as suas melhores interpretações. É notável. Nesta rubrica já nos referimos a uma das suas interpretações ("Devil Wears Prada") e a ela voltamos em mais uma "Grandes Divas do Ecrã"...


Madeline Ashton em "Death Becomes Her" (1992):


Madeline Ashton: [reading the title of Helen's new book] "Forever Young?"
Rose: I like that title.
Madeline Ashton: [Cackling] "Ah, forever young... and eternally fat."


Madeline: "Could you just NOT breathe?!"


[Helen has a gaping hole in her abdomen]
Madeline Ashton: "You're a fraud, Helen! You're a walking lie and I can see right through you. Speaking of which, as a friend, some advice. I would stay out of bathing suits for a while. At least a two-piece."



E poderíamos ir buscar muitos mais exemplos só deste filme, que é um poço de bitchy moments. Se não viram, aconselho a ver. Até porque a nossa retrospectiva da filmografia de Meryl Streep começa dentro de dias. Não vão querer perder.

Grandes Divas do Ecrã

Não posso só seleccionar uma frase-chave, pois esta interpretação merece mais que uma menção.

Scarlett O'Hara é...

Opinionada ("I've never heard of such bad taste."),
Forte ("Don't bother me anymore, and don't call me sugar."),
Rude ( "You're coarse, and you're conceited. And I think this conversation has gone far enough."),
Lutadora ("God is my witness, I'll never be hungry again!"),
Teimosa ("You can take it all back to the kitchen; I won't eat a bite. No... I'm... NOT. "),
Tão inconvencional ("Why does a girl have to be so silly to catch a husband? "),
Poderosa num mundo de homens ("If either of you boys says "war" just once again, I'll go in the house and slam the door. ")

...E poderia passar horas aqui a descrevê-la mas a melhor frase, a que melhor a define, é esta: antipática e rude, algumas vezes com razão, outras não, mas sempre, sempre com muita classe e sofisticação:

"Ooh, if I just wasn't a lady, WHAT wouldn't I tell that varmint."



Provavelmente a melhor interpretação feminina da história. E uma das maiores divas do cinema também.
 
 
Scarlett O'Hara (Vivien Leigh), "Gone With The Wind" (1939)

Grandes Divas do Ecrã

"Good general tone and musculature... [looks at ass] Report those compliments to your ass before it gets so big it forms its own website!"

"Everybody is starting on [a diet] Darcy dear, you should stop eating. You see, if you skip a meal, your body feeds of its fat stores. If you skip enough, maybe your body will eat your ass".

"Cheerleaders are dancers gone retarded."
"[Why does everyone has to go on a diet?] Because in cheerleading we throw people in the air. And fat people don't go so high."



Sparky Polastri (Ian Roberts), "Bring It On!" (2000)

Grandes Divas do Ecrã

"Look, Kenny, I know you're about fifty pounds overweight, but when I say hurry, please interpret that as MOVE YOUR FAT TUB OF LARD ASS NOW!"


Gale Weathers, Scream (Courteney Cox)

P.S. Queria ter arranjado uma still do impecável fato lima... e cá está, cortesia de Stale Popcorn, que está a fazer um relato pormenorizado, cena a cena, dos três filmes da saga "Scream" antes do quarto atingir os cinemas em 2011.