Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DIAL P FOR POPCORN

DIAL P FOR POPCORN

Os Globos imitam os críticos e premiam Argo e Affleck




Acaba de terminar há poucos minutos a 70ª cerimónia dos Globos de Ouro, transmitida na NBC e apresentada pelas fabulosas Tina Fey e Amy Poehler. Uma cerimónia mais divertida e leve que anos anteriores e que andou a passo rápido, com momentos geniais com cameos de Fey e Poehler nas categorias de Actor e Actriz em Telefilme ou Minissérie (e mais tarde agarradas a Clooney e Jennifer Lopez), com um high-five de Adele e Daniel Craig, com Quentin Tarantino a cuspir bebida, com Glenn Close a fazer-se de bêbeda, com a inigualável (e inesperada) carantonha de Tommy Lee Jones (que entretanto já se tornou viral pelas redes sociais), com a fantástica apresentação de Will Ferrell e Kristen Wiig e com o extraordinário e surpreendente discurso de Jodie Foster, bastante pertinente acerca de fama e privacidade que terminou com uma saudosa despedida de Foster que, de troféu erguido, grita "a mais cinquenta anos!".

A história principal a reter da cerimónia, contudo, é que o romance entre a película de Ben Affleck e as premiações deste ano continua, com "Argo" a sair com os troféus de Melhor Filme - Drama e Melhor Realizador da cerimónia. De resto, houve distribuição equitatária dos prémios de cinema: "Lincoln" leva para casa o troféu de Melhor Actor - Drama (Day-Lewis), "Zero Dark Thirty" o de Melhor Actriz (Chastain), "Les Misérables" venceu Melhor Filme - Comédia/Musical, Anne Hathaway é a Melhor Actriz Secundária e Hugh Jackman recebeu o prémio de Melhor Actor, Jennifer Lawrence ("Silver Linings Playbook") trouxe consigo o Globo para Melhor Actriz - Comédia/Musical e Tarantino e o seu "Django Unchained" conseguiram dois prémios, Melhor Argumento e Melhor Actor Secundário (Christoph Waltz). 

A categoria de Melhor Actor Secundário está-se a tornar especialmente curiosa a um mês dos Óscares, com vencedores diferentes, o que é refrescante se tivermos em conta que há precisamente um mês atrás diríamos que o prémio iria de caras para Tommy Lee Jones. Outra categoria confusa de decifrar é a de Melhor Filme Animado, com os favoritos "Frankenweenie" e "Wreck-it Ralph" (vencedor do Critics' Choice na quinta) a ver "Brave" ficar com o troféu. Uma escolha muito pouco usada - e mais uma vez pouco consensual. "Amour" ganha o seu milésimo prémio (não menos merecido) de Melhor Filme Estrangeiro. E Adele junta aos seus inúmeros prémios de música o Globo de Ouro. Virá o Óscar a seguir?

Nas categorias de televisão, o affair com "Homeland" vai continuando a pulsar forte (três vitórias, Série, Actriz e Actor - Drama) e a HFPA parece ter ficado também encantada com a nova coqueluche da televisão, Lena Dunham, que traz para casa dois prémios (Actriz e Série - Comédia/Musical). "Game Change" também teve uma boa noite, com Julianne Moore a ganhar Melhor Actriz - Telefilme ou Minissérie, Ed Harris a ganhar Melhor Actor Secundário e o telefilme a ganhar a categoria principal. Don Cheadle ("House of Lies") vence Melhor Actor - Comédia/Musical e Maggie Smith recebe mais um prémio de Melhor Actriz Secundária pela sua condessa de "Downton Abbey". 

A lista completa de vencedores abaixo:

CINEMA

Melhor Filme - Drama
"Argo"

Melhor Actor - Drama
Daniel Day-Lewis, "Lincoln"

Melhor Actriz - Drama
Jessica Chastain, "Zero Dark Thirty"

Melhor Filme - Comédia/Musical
"Les Misérables"

Melhor Actor - Comédia/Musical
Hugh Jackman, "Les Misérables"

Melhor Actriz - Comédia/Musical
Jennifer Lawrence, "Silver Linings Playbook"

Melhor Actor Secundário
Christoph Waltz, "Django Unchained"

Melhor Actriz Secundária
Anne Hathaway, "Les Misérables"

Melhor Argumento
Quentin Tarantino - "Django Unchained"

Melhor Realizador
Ben Affleck - "Argo"

Melhor Canção Original
"Skyfall" - "Skyfall"

Melhor Banda Sonora
Mychael Danna - "Life of Pi"

TELEVISÃO

Melhor Série - Drama
"Homeland"

Melhor Actor - Drama
Damien Lewis, "Homeland"

Melhor Actriz - Drama
Claire Danes, "Homeland"

Melhor Série - Comédia/Musical
"Girls"

Melhor Actor - Comédia/Musical
Don Cheadle, "House of Lies"

Melhor Actriz - Comédia/Musical
Lena Dunham, "Girls"

Melhor Telefilme ou Minissérie
"Game Change"

Melhor Actor - Telefilme ou Minissérie
Kevin Costner, "Hatfields & McCoys"

Melhor Actriz - Telefilme ou Minissérie
Julianne Moore, "Game Change"

Melhor Actor Secundário
Ed Harris, "Game Change"

Melhor Actriz Secundária
Maggie Smith, "Downton Abbey"

Critics' Choice não se importam com os Óscares e dão a Ben Affleck os seus dois prémios principais



Na cerimónia que acaba de terminar dos Critics' Choice Movie Awards 2013, entrega de prémios a cargo da Broadcast Film Critics Association e o primeiro grande precursor dos Óscares, a crítica não foi de modas e entregou a "Argo" e a Ben Affleck os seus dois principais troféus, de Melhor Filme e Melhor Realizador. 

Outra das grandes surpresas da noite foi a vitória de Jessica Chastain em Melhor Actriz, tendo em conta que Jennifer Lawrence até então já tinha vencido três prémios (Actriz Comédia, Actriz Acção e Elenco). "Silver Linings Playbook", com quatro prémios, também sai de cabeça erguida da cerimónia, bem como "Lincoln", que apesar de não ter vencido nem Realizador nem Filme, conquistou o troféu de Melhor Actor (Day-Lewis), Melhor Banda Sonora para o inimitável John Williams e Melhor Argumento Adaptado para Tony Kushner. O prémio de Melhor Argumento Original foi para Tarantino ("Django Unchained").

A recepção não foi a mais calorosa para a vitória de "Wreck-it Ralph" na categoria de Animação, ao contrário do entusiasmo gerado pela vitória de "Amour" (a juntar às cinco nomeações aos Óscares, Haneke deverá estar a ter um dos melhores dias de sempre). Anne Hathaway ("Les Misérables") confirmou a vitória em Melhor Actriz Secundária (não há aqui surpresa, os Critics' Choice sempre gostaram dela, tendo-lhe dado o troféu também em 2008 por "Rachel Getting Married"; os Globos serão o teste de fogo), sendo acompanhada na outra categoria secundária por Philip Seymour Hoffman ("The Master"). Será que vamos ter mais do mesmo domingo e nos Óscares? Duvido que Tommy Lee Jones e Robert deNiro deixem. 

Nas restantes categorias, "Zero Dark Thirty" vence o troféu de Melhor Edição, "Anna Karenina" fica com os prémios de Guarda-Roupa e Direcção Artística, "Cloud Atlas" com o de Maquilhagem e "Life of Pi" com os de Fotografia e Efeitos Visuais. "Skyfall" de Adele começa aqui a amealhar prémios também, levando para casa Melhor Canção Original.

Abaixo ficam todos os vencedores da cerimónia:

Melhor Filme
Argo

Melhor Actor
Daniel Day-Lewis - "Lincoln"

Melhor Actriz
Jessica Chastain - "Zero Dark Thirty"

Melhor Actor Secundário
Philip Seymour Hoffman – “The Master”

Melhor Actriz Secundária
Anne Hathaway – “Les Misérables”

Melhor Interpretação Jovem
Quvenzhané Wallis – “Beasts of the Southern Wild”

Melhor Elenco
Silver Linings Playbook

Melhor Realizador
Ben Affleck - "Argo"

Melhor Argumento Original
Quentin Tarantino – “Django Unchained”

Melhor Argumento Adaptado
Tony Kushner – “Lincoln”

Melhor Fotografia
Claudio Miranda - "Life of Pi"

Melhor Direcção Artística
Anna Karenina

Melhor Edição (Montagem)
Zero Dark Thirty

Melhor Guarda-Roupa
Anna Karenina

Melhor Maquilhagem
Cloud Atlas

Melhores Efeitos Visuais
Life of Pi

Melhor Banda Sonora
John Williams - Lincoln

Melhor Música Original
"Skyfall" - Skyfall

Melhor Filme Animado
Wreck-It Ralph

Melhor Filme Estrangeiro
Amour

Melhor Filme - Acção
Skyfall

Melhor Actor - Acção
Daniel Craig – “Skyfall”

Melhor Actriz - Acção
Jennifer Lawrence – “The Hunger Games”

Melhor Filme - Comédia
Silver Linings Playbook

Melhor Actor - Comédia
Bradley Cooper - "Silver Linings Playbook"

Melhor Actriz - Comédia
Jennifer Lawrence - "Silver Linings Playbook"

Melhor Filme - Horror ou Ficção Científica
Looper

Melhor Documentário
Searching For Sugar Man

Nomeados aos Screen Actors Guild (SAG) Awards e comentário



Depois do anúncio, no dia de ontem, dos nomeados para a edição deste ano dos Critics' Choice Movie Awards, a ter lugar a 10 de Janeiro, eis que hoje chegam os nomeados aos Screen Actors Guild Awards, os prémios do sindicato dos actores norte-americanos, mais um dos grandes precursores na corrida aos Óscares.

Sem sobressaltos significativos, as grandes surpresas das nomeações resumem-se sem dúvida à presença de Nicole Kidman entre as nomeadas para Melhor Actriz Secundária ("The Paperboy"), de Javier Bardem ("Skyfall") como Melhor Actor Secundário e de Bradley Cooper ("Silver Linings Playbook") como Melhor Actor. A exclusão de Emmanuelle Riva ("Amour") entre as nomeadas para Melhor Actriz também poderá indicar que o seu lugar nas candidatas ao troféu da Academia está em risco (o que duvido), sendo que os SAG preteriram Riva para dar novo fôlego às candidaturas de Naomi Watts ("The Impossible") e Helen Mirren ("Hitchcock"), que curiosamente ficou sem o seu parceiro nomeado, Anthony Hopkins, que já havia falhado a nomeação aos Critics' Choice. Más notícias? Duas oclusões surpreendentes foram as de Amy Adams e Joaquín Phoenix ("The Master"), há muito tempo tidos como garantidos nos nomeados aos Óscares, que têm vindo a perder fulgor nos últimos tempos para outros competidores fortes. 

Já nas categorias de televisão a situação foi muito irregular. Como de costume com os SAG, aliás. Nas categorias de representação, Alec Baldwin deve ganhar facilmente o seu oitavo (!) troféu seguido, sem concorrência de peso (alguém acredita que actores vão dar a um comediante, Louis CK, um prémio? Ha!) e Amy Poehler, que já devia ter uma estante cheia de Emmys, Globos de Ouro e SAG, bem que podia ganhar desta vez, já que não tem nem Laura Linney, nem Melissa McCarthy, nem Julia Louis-Dreyfus a concorrer contra ela. E já agora: Nem a Julia Louis-Dreyfus nomeiam? Que raio. Julie Bowen ("Modern Family"), vencedora de Melhor Actriz em Comédia no ano transacto, acaba arrumada este ano, mas a perenial Betty White ("Hot in Cleveland") lá continua, bem como Sofia Vergara ("Modern Family"), que nos últimos dois anos se limita a ser eye candy e a levar com deadpan jokes, basicamente não faz nada na série senão falar de forma estranha e afectada. Mas não pensem por um minuto que a relação íntima da comédia de sucesso da ABC abalou desta vez: tornou a receber nomeações para Elenco e para Eric Stonestreet e Ty Burrell. E prémios para os outros, para variar não? 

Queixo-me acima porque de facto à parte de "Modern Family", parece que actores não vêem muita televisão. Isto porque ir buscar "Glee" e "The Office" para elenco é do mais rebuscado possível. E se bem que eu aprecio a nomeação - merecida! - de "Nurse Jackie", ser a primeira nomeação à quarta temporada da série é digno da twilight zone não? 

Nos Dramas já esperava a queda sem cerimónias de "The Good Wife" (ainda bem que Margulies manteve a nomeação) e pouco há a reclamar quando a lista é composta por três dos melhores programas da televisão actual - "Breaking Bad", "Homeland", "Mad Men" - um êxito da HBO muitíssimo bem feito e com mão de Scorsese ("Boardwalk Empire") e o último nomeado é um êxito internacional sem paralelos (independentemente da fraca segunda temporada), "Downton Abbey".

A troca de Jeff Daniels ("The Newsroom") por Michael C. Hall ("Dexter") faz sentido, bem como a inevitável Jessica Lange e a irrepreensível Maggie Smith marcarem presença para Melhor Actriz em Drama, com Michelle Dockery ("Downton Abbey") a estrear-se nestas andanças, depois da nomeação aos Emmys. Pena que não houve lugar para a minha Christina Hendricks ("Mad Men"). Mas para a Sofia Vergara já houve! Espertos.

Bem, cá fica abaixo a lista completa de nomeados. A cerimónia de entrega dos Actors (nome do prémio atribuído pelo Screen Actors Guild) terá lugar a 27 de Janeiro.

CINEMA

MELHOR ELENCO
"Argo"
"The Best Exotic Marigold Hotel"
"Les Misérables"
"Lincoln"
"Silver Linings Playbook"

MELHOR ACTOR
Bradley Cooper, "Silver Linings Playbook"
Daniel Day-Lewis, "Lincoln"
John Hawkes, "The Sessions"
Hugh Jackman, "Les Misérables"
Denzel Washington, "Flight" 

MELHOR ACTRIZ
Jessica Chastain, "Zero Dark Thirty"
Marion Cotillard, "Rust and Bone"
Jennifer Lawrence, "Silver Linings Playbook"
Helen Mirren, "Hitchcock"
Naomi Watts, "The Impossible"

MELHOR ACTOR SECUNDÁRIO
Alan Arkin, "Argo"
Javier Bardem, "Skyfall"
Philip Seymour Hoffman, "The Master"
Robert deNiro, "Silver Linings Playbook"
Tommy Lee Jones, "Lincoln"

MELHOR ACTRIZ SECUNDÁRIA
Sally Field, "Lincoln"
Anne Hathaway, "Les Misérables"
Helen Hunt, "The Sessions"
Nicole Kidman, "The Paperboy"
Maggie Smith, "The Best Exotic Marigold Hotel"


TELEVISÃO


MELHOR ELENCO - DRAMA
"Boardwalk Empire"
"Breaking Bad"
"Downton Abbey"
"Homeland"
"Mad Men"

MELHOR ELENCO - COMÉDIA
"30 Rock"
"The Big Bang Theory"
"Glee"
"Nurse Jackie"
"The Office"

MELHOR ACTOR - DRAMA
Steve Buscemi, "Boardwalk Empire"
Bryan Cranston, "Breaking Bad"
Jeff Daniels, "The Newsroom"
Jon Hamm, "Mad Men"
Damian Lewis, "Homeland"

MELHOR ACTRIZ - DRAMA
Claire Danes, "Homeland"
Michelle Dockery, "Downton Abbey"
Jessica Lange, "American Horror Story"
Julianna Margulies, "The Good Wife"
Maggie Smith, "Downton Abbey"

MELHOR ACTOR - COMÉDIA
Alec Baldwin, "30 Rock"
Ty Burrell, "Modern Family"
Louis CK, "Louie"
Jim Parsons, "The Big Bang Theory"
Eric Stonestreet, "Modern Family"

MELHOR ACTRIZ - COMÉDIA
Edie Falco, "Nurse Jackie"
Tina Fey, "30 Rock"
Amy Poehler, "Parks and Recreation"
Sofia Vergara, "Modern Family"
Betty White, "Hot in Cleveland"

MELHOR ACTOR - MINISSÉRIE
Kevin Costner, "Hatfields & McCoys"
Woody Harrelson, "Game Change"
Ed Harris, "Game Change"
Clive Owen, "Hemingway & Gellhorn"
Bill Paxton, "Hatfields & McCoys"

MELHOR ACTRIZ - MINISSÉRIE
Nicole Kidman, "Hemingway & Gellhorn"
Julianne Moore, "Game Change"
Charlotte Rampling, "Restless"
Sigourney Weaver, "Political Animals"
Alfre Woodward, "Steel Magnolias"

Nomeados aos BFCA (Critics' Choice) e comentário à corrida



Conhecidos como os Critics' Choice, atribuídos pelo grupo de imprensa cinematográfica BFCA (Broadcast Film Critics Association), são talvez a terceira premiação mais importante na corrida aos Óscares, a seguir aos Golden Globes e aos SAG (e bem mais inclusivos que estes últimos, que dizem respeito apenas aos actores). Apesar de cá no DPFP termos na nossa génese o objectivo de sermos uma espécie de prognosticadores da corrida aos Óscares, temos tido demasiado trabalho para acompanhar a fundo todos os prémios de críticos que vão surgindo. De qualquer forma, os mais importantes anunciaremos. Cá deixamos então a lista de nomeados, liderada por "Les Misérables" e "Lincoln", que conseguiram mais de dez nomeações cada um. A cerimónia realiza-se a 10 de Janeiro.

MELHOR FILME
ARGO
BEASTS OF THE SOUTHERN WILD
DJANGO UNCHAINED
LES MISÉRABLES
LIFE OF PI
LINCOLN
THE MASTER
MOONRISE KINGDOM
SILVER LININGS PLAYBOOK
ZERO DARK THIRTY

Uma respeitável lista de dez nomeados. Também penso que nos Óscares não vamos ter muito diferente disto, só que penso que com menos nomeados (não acho que passe de sete, este ano). 

MELHOR ACTOR
Bradley Cooper, “Silver Linings Playbook”
Daniel Day-Lewis, “Lincoln”
John Hawkes, “The Sessions”
Hugh Jackman, “Les Misérables”
Joaquin Phoenix, “The Master”
Denzel Washington, “Flight”

Os seis principais candidatos à nomeação, com Anthony Hopkins - o sétimo grande candidato - excluído.

MELHOR ACTRIZ
Jessica Chastain, “Zero Dark Thirty”
Marion Cotillard, “Rust and Bone”
Jennifer Lawrence, “Silver Linings Playbook”
Emmanuelle Riva, “Amour”
Quvenzhané Wallis, “Beasts of the Southern Wild”
Naomi Watts,“The Impossible”

Também aqui seis das sete candidatas à nomeação aos Óscares. Helen Mirren, também de "Hitchcock", posta de parte. Não surpreende - esse filme, se tiver amor, é da parte dos Globos.

MELHOR ACTOR SECUNDÁRIO
Alan Arkin, “Argo”
Javier Bardem, “Skyfall”
Robert De Niro, “Silver Linings Playbook”
Philip Seymour Hoffman, “The Master”
Tommy Lee Jones,“Lincoln”
Matthew McConaughey, “Magic Mike”

Contente pela inclusão de McConaughey e Bardem, duas excelentes surpresas este ano. O resto... garantidos nos Óscares. E parece-me que Michael Peña ("End of Watch") então é para esquecer. E mesmo Michael Fassbender ("Prometheus"), também nada? Que vergonha...

MELHOR ACTRIZ SECUNDÁRIA
Amy Adams, “The Master”
Judi Dench, “Skyfall”
Ann Dowd, “Compliance”
Sally Field, “Lincoln”
Anne Hathaway, “Les Misérables”
Helen Hunt,“The Sessions”

Ficaria satisfeito se Dowd conseguisse imitar a Jacki Weaver. Veremos. Mais não seja, esta lista garante que continue na conversa. Se Dench arrancar nomeação aos Globos e SAG por esta interpretação, acredito que possa ser nomeada também. Destas seis, parece-me que a que terá menos hipóteses será Amy Adams, que precisa que o seu filme seja nomeado para vários Óscares para entrar. E bem, parece que posso também perder a esperança em Nicole Kidman ("The Paperboy")

MELHOR ACTOR/ACTRIZ JOVEM
Elle Fanning, “Ginger & Rosa”
Kara Hayward,“Moonrise Kingdom”
Tom Holland, “The Impossible”
Logan Lerman,“The Perks of Being a Wallflower”
Suraj Sharma,“Life of Pi”
Quvenzhané Wallis,“Beasts of the Southern Wild”

Seis escolhas merecidas. Pena não haver lugar para o pequeno de "Looper", ainda assim.

MELHOR ELENCO
"Argo"
"The Best Exotic Marigold Hotel"
"Les Misérables"
"Lincoln"
"Moonrise Kingdom"
"Silver Linings Playbook"


A força do elenco de "Marigold Hotel" é o que me preocupa nas escolhas para Melhor Filme. Será que não vai arranjar lá lugar? O resto das escolhas são acertadas, salvo a bizarra inclusão de "Playbook". Não há outro elenco mais merecedor? De "Beasts of the Southern Wild" a "Django Unchained"? A sério?

MELHOR REALIZADOR
Ben Affleck, “Argo”
Kathryn Bigelow, “Zero Dark Thirty”
Tom Hooper, “Les Misérables”
Ang Lee, “Life of Pi”
David O. Russell, “Silver Linings Playbook”
Steven Spielberg, “Lincoln”

Respeito a opção por O'Russell e por Lee, continuo a achar que Haneke merece um lugar nestes nomeados.

MELHOR ARGUMENTO ORIGINAL
“Django Unchained”
“Flight”
“Looper”
“The Master”
“Moonrise Kingdom”
“Zero Dark Thirty”

Lista dos Óscares não deve ter "Flight" e "Looper" e conter "Amour", de resto parece-me ser isto, não?

MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO
“Argo”
“Life of Pi”
“Lincoln”
“The Perks of Being a Wallflower”
“Silver Linings Playbook”

Categoria que mais confusão me mete para os Óscares. "Lincoln", "Argo" e "Life of Pi" parecem-me, contudo, seguros.

MELHOR FOTOGRAFIA
“Les Misérables”
“Life of Pi”
“Lincoln”
“The Master”
“Skyfall”

Parecem-me bem. Ano muito forte para a fotografia. Mas Danny Cohen - tal como há dois anos - a fazer-me comichão.

MELHOR DIRECÇÃO ARTÍSTICA
“Anna Karenina”
“The Hobbit”
“Les Misérables”
“Life of Pi”
“Lincoln"

Das corridas mais interessantes a seguir nos Óscares. "Lincoln" parece ter a vantagem mas consigo achar em qualquer um destes quatro outros nomeados razões de sobra para lhe pôr o voto em cima.

MELHOR MONTAGEM (EDIÇÃO)
“Argo”
“Les Misérables”
“Life of Pi”
“Lincoln”
“Zero Dark Thirty”

Dificilmente haverá, para mim, edição melhor este ano que a de "Argo" mas os cinco nomeados são, no fim de contas, os cinco grandes candidatos ao prémio principal ("Life of Pi" numa segunda capacidade, mas ainda assim).

MELHOR GUARDA-ROUPA
“Anna Karenina”
“Cloud Atlas”
“The Hobbit”
“Les Misérables”
“Lincoln”


Obsoleto fazer esta categoria sem as duas Brancas de Neve. "Mirror Mirror" e "Snow White and the Huntsman" merecem aqui referência (pese a fraca qualidade dos dois filmes). "The Hobbit" e "Lincoln" para guarda-roupa são coisas que nunca hei-de entender.

MELHOR MAQUILHAGEM
"Cloud Atlas"
"The Hobbit"
"Les Misérables"
"Lincoln"

Arriscaria dizer que esta categoria é de "Cloud Atlas". Pelo menos aqui. Nos Óscares... Vai depender de qual é o maior titã, "Misérables" ou "Lincoln". Podiam ter juntado "The Impossible" para perfazer cinco nomeados.

MELHORES EFEITOS VISUAIS
"The Avengers"
"Cloud Atlas"
"The Dark Knight Rises"
"The Hobbit"
"Life of Pi"

Parece-me correcto. Mas uma nomeação a "The Impossible" não era mal pensado.

MELHOR FILME ANIMADO
"Brave"
"Frankenweenie"
"Madagascar 3"
"ParaNorman"
"Rise of the Guardians"
"Wreck-It Ralph"

Prenda para a Dreamworks por ter explorado melhor a franchise Madagascar, com o terceiro a ser o melhor filme dos três por larga medida. De resto, os cinco nomeados aos Óscares estão lá (se bem que temo que "Le Tableau" vá estragar as contas a algum destes pretendentes).

MELHOR FILME ACÇÃO
The Avengers
The Dark Knight Rises
Looper
Skyfall


Só arranjaram quatro filmes dignos do título de melhor filme de acção? Bem, ao menos de facto são todos relativamente bons.

MELHOR ACTOR - ACÇÃO
Christian Bale – “The Dark Knight Rises”
Daniel Craig – “Skyfall”
Robert Downey Jr. – “The Avengers”
Joseph Gordon-Levitt – “Looper”
Jake Gyllenhaal – “End of Watch”

Aceito os cinco nomeados. Mas se Gylenhaal pode ser nomeado por "End of Watch", então porque não Michael Peña tanto nesta categoria (é co-protagonista) como em Melhor Actor Secundário? E porque não é Melhor Filme de Acção? Uff. E não há lugar para "Prometheus" mas para as piadolas do Downey Jr e as interpretação mais dramática de sempre do Christian Bale como Batman já há? Que piada mais negra.

MELHOR ACTRIZ - ACÇÃO
Emily Blunt – “Looper”
Gina Carano – “Haywire”
Judi Dench – “Skyfall”
Anne Hathaway – “The Dark Knight Rises”
Jennifer Lawrence – “The Hunger Games”

Muita liberdade aqui com esta categoria, mas são quatro interpretações de facto impressionantes mais uma interpretação que não o é, isto é, uma rapariga feita para filme de acção (Carano; há paredes com maior expressividade).

MELHOR COMÉDIA
Bernie
Silver Linings Playbook
Ted
This Is 40
21 Jump Street


Boas escolhas. "Bernie" para Comédia é puxado. "This is 40" surpreende-me (as críticas não têm sido boas; será que o filme foi visto por muita gente ou por ser de Apatow não foi sequer preciso para marcarem a cruzinha?)

MELHOR ACTOR - COMÉDIA
Jack Black – “Bernie”
Bradley Cooper – “Silver Linings Playbook”
Paul Rudd – “This Is 40”
Channing Tatum – “21 Jump Street”
Mark Wahlberg – “Ted”

Sem queixas.

MELHOR ACTRIZ - COMÉDIA
Mila Kunis – “Ted”
Jennifer Lawrence – “Silver Linings Playbook”
Shirley MacLaine – “Bernie”
Leslie Mann – “This Is 40”
Rebel Wilson – “Pitch Perfect”

Bem, o mundo quer-me mesmo impingir a Rebel Wilson como nova Tina Fey / talento cómico de uma geração. Gente, não vai acontecer.

MELHOR FILME FICÇÃO CIENTÍFICA/HORROR
The Cabin in the Woods
Looper
Prometheus

Adoro a junção dos dois géneros. Têm geralmente tanto a ver! Enfim. Só três nomeados demonstra o quão parolo este tipo de filme é considerado pela indústria. Que vergonha.

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
"Amour"
"The Intouchables"
"A Royal Affair"
"Rust and Bone"

"Somos tão sofisticados que só nomeamos quatro filmes em vez dos habituais cinco e em três deles fala-se francês. O quarto, bem ouvi dizer que dos festivais europeus todos foi o que mais se falou. Feito". Podiam ter menos descaramento e ao menos pesquisar um filme que pudesse preencher a quinta vaga. Como se fosse preciso mais prova que a indústria americana não vê filmes estrangeiros que não sejam de realizadores conhecidos (como Almodovar, Salles, Audiard, Haneke, etc).


MELHOR DOCUMENTÁRIO
"Bully"
"The Central Park Five"
"The Imposter"
"The Queen of Versailles"
"Searching for Sugar Man"
"West of Memphis"


Nada a dizer. "West of Memphis" e "Queen of Versailles" já arrumados pela Academia da shortlist não podem concorrer ao Óscar. Suspeito que "Central Park Five" leva o troféu.

MELHOR MÚSICA ORIGINAL
“For You” - Keith Urban ("Act of Valor")
“Learn Me Right” - Birdy, Mumford and Sons ("Brave")
“Skyfall” – Adele, Paul Epsworth ("Skyfall")
“Still Alive” – Paul Williams ("Paul Williams Still Alive")
“Suddenly” ("Les Misérables")

Não sei que fazer desta categoria. É sempre uma desgraça nos Óscares.

MELHOR BANDA SONORA
“Argo” (Alexandre Desplat)
“Life of Pi” (Mychael Danna)
“Lincoln” (John Williams)
“The Master” (Jonny Greenwood)
“Moonrise Kingdom” (Alexandre Desplat)

Categoria perfeita se assim fosse nos Óscares. Mas como já cometeram a ridícula decisão (todos os anos é assim, incrível) de desqualificar "Moonrise Kingdom", esperem mais boas decisões dentro de um mês.

TCN Blog Awards 2012 trazem mais 2 nomeações para o DPFP




Esta semana voltamos a ter prova do quão querido o DPFP é nesta blogosfera, com mais duas nomeações aos TCN Blog Awards para juntar ao nosso honroso pecúlio. 

Depois de algumas mudanças efectuadas nesta fase de nomeações para os prémios de 2012 (que passou a ter um júri pré-designado pelo criador da iniciativa, o Miguel Reis do Cinema Notebook, a avaliar artigos, críticas e blogues e a votar nas nomeações), era pouca a nossa esperança que alguém ainda reparasse em nós, com o ano horribilis de quasi-abandono que o blogue sofreu à custa da vida académica. No entanto, fomos orgulhosamente contemplados com duas nomeações (depois da vitória em 2010 para Melhor Novo Blogue e das 3 nomeações em 2011): Melhor Artigo de Cinema, pelo texto "Ninho de Cucos (IV)", da autoria do nosso colaborador Gustavo Santos (na mesma categoria foi também nomeado o nosso ex-colaborador Axel Ferreira, a quem também endereçamos parabéns!) e Melhor Crítica de Cinema, pelo nosso escrito sobre "The Artist".

Uma nota especial para uma nomeação importante, a do Círculo de Críticos Online Portugueses (CCOP) - do qual os dois criadores do DPFP fazem parte - um dos candidatos a Melhor Iniciativa.

De resto, saúda-se a franca presença feminina entre os nomeados este ano e a maior variedade de blogues que apareceram este ano em várias categorias (alguns que aqui o DPFP desconhecia), prova que há vitalidade na nossa blogosfera cinéfila e que o que se faz é de bastante qualidade. Tomara o público prestar-lhe o devido reconhecimento, com mais comentários, mais feedback e mais entusiasmo pela dedicação destes fervorosos bloggers que com muito amor e sem qualquer ambição de grandeza ou reconhecimento lá vão fazendo pela vida para tornar os seus blogues em produtos apetecíveis, frequentados e diversificados. De qualquer forma: parabéns a todos os nomeados (que podem consultar aqui) e esperamos vê-los a todos em Lisboa!

Agora, um pedido habitual nestas andanças: a quem gosta do que fazemos e aprecia a nossa contribuição, pedimos que VOTE. Para votar basta irem ao sítio do Cinema Notebook (AQUI) e na barra lateral à direita votar "Ninho de Cucos (IV)" em Melhor Artigo Cinema e "The Artist" em Melhor Crítica Cinema. Ficaremos eternamente agradecidos.

DAFA TV 2011: Melhor Série - Comédia

Terminamos hoje as categorias de Comédia hoje com MELHOR SÉRIE - COMÉDIA. Habitualmente, atribuo estes prémios no final da temporada de televisão de 2011 (Verão). Este ano, decidi fazer diferente e copiar, por assim dizer, o modelo dos Globos de Ouro, só atribuindo os prémios depois das novas estreias de 2011.

Os meus nomeados são:

MELHOR SÉRIE - COMÉDIA




ARCHER  #2
COUGAR TOWN
LOUIE
PARKS & RECREATION   #1
SHAMELESS  #3
THE BIG BANG THEORY


FINALISTAS: "Modern Family" perdeu consistência; por outro lado, procurou que soubéssemos mais sobre as suas personagens, portanto é natural que a série não atinja nunca mais o brilhantismo da primeira temporada (mas quando funciona, a série resulta em grande). "Raising Hope" esteve perto da nomeação mas na falta de momentos memoráveis pecou, uma vez que esta é uma série para se seguir atentamente, pois vai premiando espectadores atentos com pequenos pormenores e chamadas de atenção para episódios anteriores. E é uma série mais sentimental que cómica. "The Big C" não é bem uma comédia e só por isso não está nomeada (isto porque também não é um drama e é definitivamente mais cómico que trágico). O que faz, contudo, faz bem. "Community" alternou entre o muito bom, o bom, o razoável e, mais vezes do que devia, desceu à normalidade o que, para uma comédia que pauta pela diferença, não auspicia a coisa boa. Felizmente, melhorou muito já este ano de 2011-2012.

NOMEADOS: Não houve série tão consistente e substancialmente hilariante como "Parks & Recreation" o ano passado por isso o vencedor desta categoria decidiu-se facilmente. "Shameless" é completamente louco e alucinante, mas também muito viciante e imperdível. Tão disfuncional e aventureira (algumas vezes roça o ridículo) quanto a família que a série acompanha. "Archer" vem da mente genial de Adam Reed, que faz comédia de chorar a rir com as situações mais sérias e impensáveis possíveis. Funciona em pleno porque os actores que emprestam as vozes às personagens, além de encaixarem que nem uma luva, são brilhantes, todos eles. "The Big Bang Theory" manteve-se engraçado mas subiu o jogo, utilizando o versátil elenco ao dispor - adicionando Mayim Blahik - para elevar o nível da comédia, que continuou tão inteligente quanto antes mas adquiriu uma acutilância ímpar esta temporada (praticamente todas as piadas resultavam). "Cougar Town" é inexplicável para quem não vê - tem um coração gigante, é de uma alegria e felicidade contagiantes e tem genuína piada para quem acompanha, porque usa e abusa de piadas internas, de exploração das personagens e funciona porque todos os momentos encaixam uns nos outros com precisão. Só quem vê semanalmente percebe o quão especial a série é. "Louie" é inspirada, refrescante, entusiasmante e, quando encontrou o seu ritmo a meio da primeira temporada, começou a produzir do melhor humor visto em televisão, fugindo de uma vez por todas ao rótulo de "nova Seinfeld".

EXTRA: Se hipoteticamente incluísse as novas séries como possíveis candidatos a nomeação (que não o faço), mudaria alguma coisa? Provavelmente "Cougar Town" sairia para dar lugar a "Enlightened", que talvez venceria também Melhor Actriz (Laura Dern) - e provavelmente vencerá, daqui a um ano.


Quais as vossas nomeadas para melhor comédia?


DAFA TV 2011: Melhor Actriz e Actor - Comédia

Mais duas categorias: MELHOR ACTOR e MELHOR ACTRIZ - COMÉDIA. Habitualmente, atribuo estes prémios no final da temporada de televisão de 2011 (Verão). Este ano, decidi fazer diferente e copiar, por assim dizer, o modelo dos Globos de Ouro, só atribuindo os prémios depois das novas estreias de 2011.

Os meus nomeados são:


MELHOR ACTOR - COMÉDIA


H. Jon Benjamin / ARCHER  #3
Thomas Jane / HUNG
William H. Macy / SHAMELESS  #1
Stephen Mangan / EPISODES
Jim Parsons / THE BIG BANG THEORY   #2
Jason Schwartzmann / BORED TO DEATH


Se eu tivesse atribuído estes prémios no Verão do ano passado como era suposto, o vencedor era Matthew Perry por "Mr. Sunshine", que infelizmente não teve pernas para andar e acabou cancelada pela ABC. Assim... o prémio fica também bem entregue a Macy, que se transcende no papel de Frank Gallagher, abraçando o lado negro da sua personagem e entregando-se de corpo e alma ao pobre - e muito bêbedo - pai de família que nem tenta - nem quer - fazer o melhor pelos filhos. Macy consegue o impossível: levar-nos a gostar de Frank, a apreciar o quão horrível ele é com os filhos e a aplaudir todos os incríveis esforços que ele emprega para arranjar mais álcool e droga. Jim Parsons era um óbvio segundo, uma vez que apesar de ele já não carregar "The Big Bang Theory" tanto às costas (a série finalmente aprendeu a usar o seu excelente elenco), é (quase) sempre dele que surgem as melhores tiradas, as ideias mais mirabolantes e o estilo de comédia que nos faz voltar à série, semana após semana. O seu emparelhamento com Mayim Blahik foi de génio. Thomas Jane nem sempre é valorizado como devia pela forma como soube despir-se do preconceito que é interpretar um homem normal, professor de educação física que leva uma vida secreta como prostituto com material avantajado e divertir-se com ele, nunca se esquecendo que não é preciso um comediante comprometer-se com cenas mais ousadas e que a piada está nas situações que enfrenta, não na sua identidade. O que H. Jon Benjamin faz tem de ser premiado algures. E como eu não tenho uma categoria de melhor voice-over, é como actor que eu o tenho de julgar. Sterling Archer é das maiores criações da comédia norte-americana dos últimos tempos, seja animada ou real. Archer devia ser odiado por quem vê a série, uma vez que é capaz de ser o homem mais cabeçudo à face desta Terra. Era suposto isto ser assim. Mas porque Archer ganha vida através da charmosa e confiante voz de Benjamin, vemo-nos obrigados a rir com os insultos que profere e a aceitar que é impossível não gostar do homem. Schartzmann é o rei no que toca a exibir entusiasmo pelas coisas mais ridiculamente mundanas e aborrecidas possíveis. Uma grande parte do sucesso de "Bored to Death" deve-se a ele, porque ele torna-o uma série muito melhor. Falta-me falar de Mangan, a verdadeira estrela de "Episodes". Não houve uma tirada dele que não me tenha feito rir. LeBlanc pode ter impressionado muitos com a forma como goza consigo próprio e Greig é de facto excelente também, mas Mangan, entre o desespero de aturar as zangas de LeBlanc e da mulher e das confusões em que ambos o enfiaram, o entusiasmo perante os excessos que a estação norte americana lhes põe à disposição e pelo ar excitadíssimo com que aceitou a sua nova vida em Hollywood, foi de facto a grande revelação cómica do ano.


MELHOR ACTRIZ - COMÉDIA



Courteney Cox / COUGAR TOWN  #3
Patricia Heaton / THE MIDDLE
Laura Linney / THE BIG C
Martha Plimpton / RAISING HOPE  #2
Amy Poehler / PARKS & RECREATION  #1
Emmy Rossum / SHAMELESS

O dia em que eu parar de apregoar que Courteney Cox é uma das sete melhores comediantes femininas em televisão na actualidade (as outras sendo Poehler, Fey, Rudolph, Wiig, Kudrow e Plimpton) é melhor que me dêem com uma marreta pois não devo estar muito bem. Cox era excelente em "Friends", continuou impecável em "Dirt" e agora em "Cougar Town" volta a exceder-se, com uma personagem madura e mais complexa mas que partilha com a "sua" Monica Geller a instabilidade emocional e a necessidade patológica de servir os outros. Estou para ver o que mais é preciso para ela ganhar um Emmy. Já outra que tinha um Emmy pré-fabricado à sua espera o ano passado era Laura Linney, depois do enorme desempenho em "The Big C" o ano passado, onde alternou entre tristeza e alegria, esperança e desilusão com uma facilidade estonteante. O destino, contudo, foi cruel e Melissa McCarthy, da mesma forma que 'sacou' uma nomeação para os Óscares, 'sacou' a nomeação e depois a vitória nos Emmy (roubadinha, diga-se, a Linney e à próxima nomeada). Este ano Linney manteve a qualidade a que nos habituou mas juntou mais versatilidade cómica, algo que lhe tinha faltado, a meu ver, em 2010-2011. Não podemos, todavia, falar de premiar alguém nesta categoria sem lembrar Amy Poehler. Que esta mulher tenha visto passar três corridas aos Emmy e não tenha vencido nenhuma é imperdoável. Leslie Knope partilha com todos nós uma obsessiva - e única - paixão pelo governo, surgindo em cada cena luminosa, infecciosamente alegre e explorando inteligentemente os vários lados da sua personagem, que nem sempre são positivos. Rossum revelou-se uma comediante bastante dotada em "Shameless", algo que nunca havia antecipado. Destemida e com uma inestimável alma, a sua Fiona é o furacão que domina tudo e todos para manter a casa Gallagher em funcionamento - mesmo que ela não se sinta, muitas vezes, capaz de o fazer. Nem toda a gente aprecia Heaton. Eu detestava "Everybody Loves Raymond", por exemplo, e que ela tenha vencido dois Emmy pela série quando outros (Cox, Kaczmarek) não têm nenhum dói imenso, ainda hoje. Ainda assim, "The Middle" dá-nos uma dose saudável da comédia de Heaton e lá, tenho de admitir, gosto imenso dela. A sua exasperada matriarca Frankie partilha, aliás, muitas semelhanças com a Lois de Kaczmarek ("Malcolm in the Middle"): ambas são firmes, histéricas e complicadas, mas pela sua família fazem tudo, inclusive as coisas mais estapafúrdias possíveis. "Raising Hope", como disse quando falei de Dillahunt, é uma série especial. A família Chance é genial e acima de todos a nível cómico está Plimpton (um casting pelo qual tenho de congratular Greg Garcia). O espírito positivo e a atitude descomplicada de Plimpton ao abordar Virginia coloca-nos mais próximos dela e, deste modo, faz-nos apreciar ainda mais cada nuance da sua interpretação, que já é, só de si, espectacular. As ordinarices que esta mulher cospe da boca deviam correr tumblrs por esse mundo fora, como por exemplo: "I'm sure somewhere out there there is a woman that wants to be lured into your apartment to find you naked. Maybe you should try Greg's List!" ou " Jimmy, if you don't make a move soon, you're gonna get stuck in the Friend Zone. And that is a real thing, I saw it on Friends. Ross and Rachel were stuck in it; it made for some good episodes, but poor Ross was in hell.".


E para vocês, quem são os melhores comediantes a protagonizar séries na televisão?

DAFA TV 2011: Melhor Actriz e Actor Secundário - Drama

Depois de termos abordado as minhas escolhas para Melhores Novas Séries e os meus nomeados (e vencedores) para Melhor Actor e Actriz Secundários em Comédia, venho hoje com mais duas categorias, homónimas das do último artigo mas na categoria de drama: MELHOR ACTOR SECUNDÁRIO - DRAMA  e MELHOR ACTRIZ SECUNDÁRIA - DRAMA. Habitualmente, atribuo estes prémios no final da temporada de televisão de 2011 (Verão). Este ano, decidi fazer diferente e copiar, por assim dizer, o modelo dos Globos de Ouro, só atribuindo os prémios depois das novas estreias de 2011.

Os meus nomeados são:

MELHOR ACTOR SECUNDÁRIO - DRAMA


Alan Cumming / THE GOOD WIFE   #1
Peter Dinklage / GAME OF THRONES
Walton Goggins / JUSTIFIED   #3
Shawn Hatosy / SOUTHLAND
John Noble / FRINGE   
Aaron Paul / BREAKING BAD  #2



Seis escolhas fáceis de explicar: Dinklage foi presenteado com a melhor personagem de "Game of Thrones", mas isso não o impediu de transformar Tyrion Lannister em algo muito seu, rico em profundidade, carisma e presença. A sua cena na corte da Casa Arryn? Inesquecível. Cumming foi justamente nomeado para um segundo Emmy o ano passado (e sê-lo-á muito seguramente para um terceiro este ano) pelo seu Eli Gold. Não há personagem nem tão mordaz nem tão excêntrica quanto esta. Eli Gold poderia ter ido parar a muitos actores capazes que fariam um bom trabalho com a personagem. Contudo, esta foi cair nas mãos de Alan Cumming, que é um dos seres humanos mais absolutamente fascinantes que há. O resultado: Eli Gold torna qualquer cena em que aparece melhor pela sua mera aparição.  A vontade dos fãs de verem premiado John Noble ressoa muito em mim. Porque o homem, caramba, merece. Não há ninguém na televisão que tão facilmente consegue desdobrar a sua personagem e mutá-la numa coisa completamente diferente, ao mesmo tempo que com tanta leveza habita a sua personagem. Pena que a ficção científica não seja muito respeitada. Vamos agora pausar para falar de "Justified", sim? Uma série que transpira classe por todos os poros. Que Timothy Olyphant é excelente e Margo Martindale transcendente, todos sabemos. Não vejo é muita gente elogiar o restante elenco, de Natalie Zea a Jeremy Davies e, sim, Walton Goggins. Que maravilha foi vê-lo nomeado o ano passado para o Emmy.  Boyd é a arma secreta da série. É o cabrão mais complicado de entender que há em Harlan, imprevisível como um raio, um criminoso do mais rasca que existe mas que exibe traços de humanidade quando encostado à parede. Finalmente, Hatosy. "Southland" é das séries mais menosprezadas da televisão americana e, infelizmente, é uma das mais sensacionais séries policiais da última década. O ano passado, Bryant teve que lidar com o fim do seu casamento, um bebé que possivelmente não era seu e ver o seu parceiro ser morto. Hatosy fugiu ao melodrama e optou por nos deixar penetrar no seu íntimo, na sua alma, tornando as suas cenas simultaneamente difíceis de ver mas impossíveis de não experienciar. Desde "Peekaboo" que tenho Aaron Paul em muito boa conta. Como "Breaking Bad", o actor foi evoluindo e a sua interpretação melhora cada vez mais, mais detalhada, mais profunda, mais impregnada de magnetismo, de carisma, de presença. Um homem autêntico e real, que paga bem caro os erros (infantis, próprios da idade) que comete. Pinkman é extraordinário, mas o actor que o interpreta não o é menos.

MELHOR ACTRIZ SECUNDÁRIA - DRAMA


Khandi Alexander / TREME   #3
Emilia Clarke / GAME OF THRONES
Regina King / SOUTHLAND
Margo Martindale / JUSTIFIED   #1
Archie Panjabi / THE GOOD WIFE  #2
Mae Whitman / PARENTHOOD

Esta categoria é Margo Martindale e depois todas as restantes. Martindale chega a "Justified" como um vulcão em erupção, enganando toda a gente com a sua doçura e o seu ar pacato de avó simpática nunca mostrando que por detrás dessa gentileza está um dos piores e mais temíveis vilões da televisão dos últimos anos. Brilhante. Panjabi continuou intrigante, misteriosa e poderosa, enquanto a vimos ser repetidamente atacada pelo novo investigador da firma e pelo segredo que ele desvenda que coloca a sua relação com Alicia na corda bamba (ver Kalinda a chorar foi das cenas mais intensas e emocionais que vi na televisão o ano passado). Levaria facilmente o prémio em qualquer ano não fosse este o ano de Martindale (e que me leva a arrepender ter fugido a premiá-la o ano passado). Khandi Alexander é impecável em "Treme" e se mais gente visse a série ia perceber que a actriz está aqui a anos-luz do seu estereótipo de personagem em "CSI". Whitman faz a sua Amber pulsar de adrenalina adolescente, vivendo todas as emoções à superfície. Um dos maiores trunfos de um actor é saber dizer com a expressão facial tudo aquilo que sente lá dentro. Whitman fá-lo com uma facilidade tremenda e torna a sua química com Lauren Graham, sua mãe na série e também ela uma profissional a dizer as coisas com o olhar, fantástica de analisar e observar. Duas grandes mulheres. Regina King é das mais sólidas actrizes de elenco que anda pelo pequeno ecrã e eu já penso isto há anos. Em "Southland", foi-lhe permitido florescer uma personagem de superfícies duras, aguçadas, com muito para contar mas com pouca vontade de mostrar. Nestas últimas duas temporadas, a sua detective Lydia, que costuma ser muito composta, calma, confiante e segura de si própria tem sido atirada aos leões, por assim dizer, com casos marcantes, um novo parceiro, traições, romance e tiroteio que permitem a King mostrar de que fibra é feito o seu gene da representação. De "Game of Thrones" tive que ponderar escolher entre Maisie Williams e Emilia Clarke. Depois vi que não podia conscientemente colocar cá Williams sem ter também Kiernan Shipka (a Sally de "Mad Men" esconde um enorme potencial enquanto actriz; espero que aproveite) e ficou Clarke então com o lugar. Não que ela não o mereça, claro, porque só alguém tão impressionante e talentosa como Clarke podia fazer de Daenerys a personagem tão frágil quanto imperiosa que é (não é qualquer mulher que domina Khal Drogo de forma tão majestosa). Além de Williams e Shipka, perto dos nomeados ficaram também a sempre espectacular Christina Hendricks ("Mad Men"), a consistente Natalie Zea ("Justified"), a incandescente Kelly MacDonald ("Boardwalk Empire") e a fogosa Christine Baranski ("The Good Wife").


E para vocês, quem foram os melhores personagens secundários em dramas neste último ano (e meio)?

DAFA 2011: Cinema e Televisão


Dentro de dias pretendo começar as minhas premiações de cinema e televisão para o ano de 2011. Tenho filmes que lamento não ter visto, infelizmente (entre eles "Alps", "Shame", "Weekend", "Margaret", "Pariah", entre outros), filmes que ainda pretendo ver ("Hugo" e "Le Havre", por exemplo) e filmes que não quero, pura e simplesmente, ver (como o novo "Transformers" ou o mais recente "Twilight"). Este ano, juntarei aos prémios de cinema os prémios de televisão, nos moldes do que havia feito em 2010 (não sei se terei tempo para uma crítica extensiva de todas as séries que acompanhei no ano transacto; esperemos que sim mas não prometo nada).

Espero que do meu certame de filmes premiados surjam várias sugestões para leitores que não têm podido acompanhar a cobertura (pobre, ainda assim) da corrida aos Óscares deste ano e, acima de tudo, vou tentar ao máximo nomear e falar de filmes mais desconhecidos, alguns destes estrangeiros, que desta forma possam ganham maior audiência. Eles bem merecem. Espero também conseguir cativar a vossa atenção para algumas séries de inegável qualidade que são mais desconhecidas cá pelo território português.

Com isto quero então pedir: há algum filme (ou série) que pensam que eu tenho que ver antes de compilar os meus prémios? Alguma sugestão que me queiram fazer?

Há um ano, os premiados foram estes - AQUI. Se têm interesse em espreitar todos os nomeados, é só clicarem neste link AQUI que vos levará ao separador dos Dial A For Awards de 2010, de onde "The Social Network" saiu vencedor, com cinco vitórias.




 - Os principais vencedores dos DAFA 2010 -

E este ano? Quem acreditam que vai sair vencedor?