Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DIAL P FOR POPCORN

DIAL P FOR POPCORN

Personagens do Cinema - Trevor Reznik


Inauguro mais uma rúbrica (que espero poder tornar-se semanal) sobre algumas das mais carismáticas personagens do cinema.
Passei as ultimas semanas a pensar sobre por quem começar (visto que existe um vasto leque de personagens por onde pegar), mas nos últimos dias tem-me vindo à imagem, vezes sem conta, Trevor Reznik. Não é, de longe, uma das mais importantes prestações da história (para mim é, mas alguns críticos de cinema preferem outras). Sem dúvida existem várias dezenas de outros grandes actores, com grandes personagens, que talvez merecessem a distinção do primeiro post desta rúbrica.

No entanto, para mim, Trevor Reznik merece-o. E porquê?

Em primeiro lugar, porque é um trabalho fantástico, por parte de Christian Bale em conseguir entregar-se desta forma a uma personagem. Não se esqueçam que, este mesmo Bale, poucos meses depois iniciou as gravações como Bruce Wayne e músculos é coisa que não lhe falta nos filmes de Batman.

Em segundo lugar, porque Trevor Reznik faz o Filme. "He is the man", totalmente. Em The Machinist (um filme sobre o qual em breve espero falar-vos), Trevor é um homem consumido pela culpa, angustiado pelas suas acções, deprimido com a vida que leva, desiludido com o seu destino. É um homem que não dorme há muito, muito, muito tempo.

Há poucas personagens que, vários anos depois de a termos visto num filme nos aclarem facilmente a memória com um simples fechar de olhos. Depois de ter visto The Machinist há muitos anos, já por várias vezes a imagem de Trevor Reznik apareceu na minha mente. Por várias vezes tentei perceber como foi possivel a Christian Bale, encontrar forças e motivações para levar a sua personagem a este ponto (e não acredito que seja unicamente o €). Ainda hoje não consigo perceber.

Trevor Reznik é a primeira, das muitas, Personagens do Cinema!

O Cinema Numa Cena

Bem-vindos a mais uma rubrica semanal aqui no Dial P for Popcorn - "O Cinema Numa Cena" tenta mostrar as nuances de uma interpretação fora-de-série numa cena pivotal do seu filme. Depois de falarmos das actrizes de "The Piano", Javier Bardem em "No Country for Old Men" e de Catherine Zeta-Jones em "Chicago", pegamos esta semana (um pouco mais cedo que o habitual, mas enfim) em mais uma extraordinária interpretação desta década: Christian Bale como 'Patrick Bateman' em "American Psycho" (2000).



Christian Bale enche-nos as medidas com esta interpretação fora-de-série, que o consolidou como um dos melhores actores do 'show biz' e que nos mostrou que aquele miúdo que aos 13 anos se estreou no cinema na mega-produção de Spielberg, "Empire of the Sun" (1987), estava mesmo destinado ao estrelato. Claro que desde então Bale tem vindo a provar consecutivamente porque é que é um dos melhores, com performances incríveis em "Equilibrium" (2002), "El Maquinista" (2004), "Batman Begins" (2005), "The New World" (2005), "Rescue Dawn" (2006), "The Prestige" (2006), "I'm Not There" (2007), "3:10 to Yuma" (2007), "The Dark Knight" (2008) e "Public Enemies" (2009). Muito provavelmente, receberá a sua primeira nomeação (e quanto já não a merece - já devia ter surgido há bem mais tempo) para Óscar pelo seu papel secundário no novo filme de David O'Russell, "The Fighter".  

Contudo, foi com este filme que tudo começou. E Bale é simplesmente inolvidável como o sofisticado psicopata Patrick Bateman, que chacina as suas vítimas enquanto cita filosofia, discute música e fala sobre arte. Deixo-vos duas cenas que quanto a mim mostram o que é Patrick Bateman:

(peço desculpa pela qualidade de imagem mas de outra forma não dá para incorporar: se querem ver em melhor qualidade vejam aqui)