Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DIAL P FOR POPCORN

DIAL P FOR POPCORN

Walt Disney, 50 filmes depois - um top diferente do habitual


E a lista está a caminho do #1...

Para comemorar a estreia de "Tangled", a continuar na senda musical dos últimos dias (ainda virá mais um artigo a respeito de bandas sonoras mais daqui a pouco), decidi compilar um top consideravelmente diferente: em vez de analisar, classificar, ou listar os cinquenta filmes da Disney por ordem de preferência, vou optar por fazer uma lista.

A minha lista, contudo, não será dos filmes. Será das músicas. Colocando cinco músicas por dia, chegaremos a dia 31 de Dezembro com as minhas cinquenta músicas preferidas do universo Disney.



Primeiro, queria pedir-vos um favor: não julguem a lista nem a levem demasiado a sério. Acaba por ser uma escolha muito pessoal e, quando assim é, é sempre bem feito. Estamos a falar de músicas que nos dizem a todos coisas diferentes, que nos transportam para outro mundo, que nos ensinaram e nos acompanharam ao longo do nosso crescimento. 

Queria pedir-vos ainda outra coisa: que me vão apontando, ao longo dos dias, sugestões de músicas que eu possa talvez ter esquecido e que vocês gostavam que incluísse na lista. Agradecia o máximo de sugestões possíveis (tentem não pensar nas mais óbvias, daquelas que indubitavelmente eu teria na lista).


"AS MINHAS CINQUENTA MÚSICAS DISNEY FAVORITAS",
por Jorge Rodrigues
 

#50-46 | #45-41 | #40-36 | #35-31 | #30-26
#25-21 | #20-16 | #15-11 | #10-6 | #5-1





20. "Almost There", THE PRINCESS AND THE FROG


Esta excelente cena, no início de THE PRINCESS AND THE FROG, encheu-me de esperança de que o que aí viria seria tão bom ou melhor. O filme acabou por desapontar, mas esta sequência animada, tão bem desenhada, estilizada, cantada e enquadrada na cena do filme, mantém-se como uma das minhas preferidas do ano de 2009.


Versão Original:

Versão Portuguesa (Baixa qualidade de som - melhor AQUI):





19. "I Wouldn't Say I'm in Love", HERCULES



A canção de amor mais atípica da Disney, no filme mais atípico da sua filmografia também. HERCULES é capaz de ser o filme da Disney que mais desafia as convenções e consegue gozar com alguns aspectos dos romances clássicos de contos de fada. "I Wouldn't Say I'm in Love" junta a protagonista Meg com as Musas e, numa música cheia de charme e romantismo, tenta convencer-se (e convencer-nos) que não ama Hercules. Falha redondamente em ambos os casos. Ainda por cima, a versão portuguesa bate a inglesa, de novo.


Versão Original:

Versão Portuguesa:






18. "Can You Feel The Love Tonight", THE LION KING

Que a banda sonora de THE LION KING é fabulosa, ninguém duvida. Que Elton John tem músicas brilhantes, também não. Então que dizer da junção de Zimmer, John e Rice, que nos proporcionam uma balada bela e única, nada parecida com as restantes baladas que possuem o selo Disney.

Versão Original:

Versão Portuguesa:






17. "Son of Man", TARZAN



Tudo o que disse para Phil Collins/Luís Represas na "You'll Be In My Heart" aplica-se aqui também. A grande diferença é o ritmo da música. Muito mais entusiasmante, muito mais inspiracional, muito mais interessante. E como acompanha uma sequência fílmica muito bem conseguida, merece um lugar mais elevado no top.


Versão Original:

Versão Portuguesa:






16. "Mother Knows Best", TANGLED



A melhor canção de um vilão da Disney. Donna Murphy (Helena Montez/Rita Alagão) brilha intensamente nesta excelente combinação de melodrama, manipulação, desespero e auto-comiseração (além da preparação vocal necessária, adoro a capacidade de incutir o seu ritmo próprio e os tiques que conferiria à personagem se esta fosse de carne e osso - consegue encantar em tão pouco tempo). Mother Gothel pode ser a vilã menos poderosa e menos assustadora que a Disney já produziu, mas é em contrapartida a mais fascinante de ver agir aos nossos olhos, a par de Maleficient e Ursula nesse sentido. Diva como nenhuma outra na história da Disney, Mother Gothel já tem lugar no panteão dos vilões dos contos animados. Só pela line-reading de "The plague. Oh. Yes!" e "Oh no more, stop, you're upsetting me!"

Versão Original:

Versão Portuguesa (Má qualidade mas não encontrei melhor):


Estamos quase a chegar ao fim... Continua amanhã.

2 comentários

Comentar post