Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DIAL P FOR POPCORN

DIAL P FOR POPCORN

DAFA TV 2011: Melhor Actriz e Actor - Drama


Vamos terminar hoje estes prémios, com as três categorias de Drama que faltam. Cá vão mais duas: MELHOR ACTOR e MELHOR ACTRIZ - DRAMA. Habitualmente, atribuo estes prémios no final da temporada de televisão de 2011 (Verão). Este ano, decidi fazer diferente e copiar, por assim dizer, o modelo dos Globos de Ouro, só atribuindo os prémios depois das novas estreias de 2011.


MELHOR ACTRIZ - DRAMA



Connie Britton / FRIDAY NIGHT LIGHTS
Toni Collette / UNITED STATES OF TARA #3
Julianna Margulies / THE GOOD WIFE  #1
Elisabeth Moss / MAD MEN   #2
Katey Sagal / SONS OF ANARCHY
Anna Torv / FRINGE


Muito fácil explicar estas seis escolhas. Sempre admiti que não gosto de Anna Torv e mantenho a minha opinião. Só que é impossível fugir a nomeá-la pela última temporada de "Fringe", onde a actriz finalmente mostrou talento e versatilidade, interpretando três (quatro) papéis diferentes, todos com imensa qualidade e variedade. Katey Sagal nunca iria espantar tanto quando a sua história da violação da segunda temporada, mas o que ela fez na terceira e na quarta temporadas de "Sons of Anarchy" é mais que suficiente para voltar a ser nomeada nos meus prémios. Não podia deixar passar a oportunidade de nomear pela última vez Connie Britton, excelente em "Friday Night Lights". Kyle Chandler, que interpretava o seu marido na série, era de facto a interpretação mais vistosa, com maiores momentos de explosão, mas o que fica por dizer na expressão de Britton quando reage às diferentes situações com que se depara é de uma magistralidade ímpar. Uma enorme actriz. Toni Collette é nomeada este ano na categoria que merece, dada a mudança de tom da sua série, muito mais dramática e pouquíssimo cómica. Collette é uma enorme actriz, que alterna eximiamente a sua expressão frívola e impenetrável enquanto Bryce e a docilidade e infantilidade de Chicken, com todas as outras personalidades a aparecer ao mesmo tempo e a actriz sempre no controlo, mantendo uma distinta barreira entre cada uma delas e desenhando individualmente cada personagem muito bem. Uma obra-prima, este interpretação, que por vezes é muito subtil, outras muito exagerada, mas que funciona. Falemos agora de Julianna Margulies. Uma mestra da arte da representação, gigante na forma como comanda o ecrã mesmo quando a cena não lhe pertence, sábia na hora de escolher quando retrair as suas emoções e quando as soltar. Igualmente brilhante é Elisabeth Moss, uma digna vencida. Só pelo "The Suitcase" merecia mil prémios. Se tomarmos "Mad Men" como um jogo de xadrez, então Moss é o bispo para o rei que é Jon Hamm. Uma interpretação não subsiste sem a outra e é por isso que desde a primeira temporada vivemos para ver mais momentos entre Don e Peggy.


MELHOR ACTOR - DRAMA


Bryan Cranston / BREAKING BAD  #1
Kyle Chandler / FRIDAY NIGHT LIGHTS
Jon Hamm / MAD MEN  #2
Peter Krause / PARENTHOOD
Timothy Olyphant / JUSTIFIED   #3
Wendell Pierce / TREME


Que dizer destes seis senhores? Todos brilhantes, soberbos, sublimes. Chandler impressionou com a sua naturalidade e carisma em "Friday Night Lights" e aquele último discurso em "Always" é algo que nunca vou esquecer; Hamm e o seu Don Draper apareceram finalmente devastados e fragilizados em "Mad Men" a sucumbir perante a pressão do casamento, do trabalho e dos segredos que oculta; Krause é o estóico e silencioso herói de "Parenthood", com o seu Adam a ser pilar de toda a gente mas a precisar de alguém que sirva de pilar a ele próprio, prestes a desmoronar; não há já palavras para falar de Cranston em "Breaking Bad", de uma profundidade, virtuosidade e complexidade incríveis de um actor que encontrou em Walter White a performance de uma vida; Olyphant e o seu Raylan são de uma classe e magnetismo que não são deste planeta, o que só nos faz dar mais valor a esta interpretação, que não é parca em momentos de puro génio e inspiração; Pierce é poderoso e dá outra vida e agitação a "Treme" quando surge em cena. Para que se note o quão forte esta lista é, de fora ficaram Steve Buscemi ("Boardwalk Empire"), Michael C. Hall ("Dexter"), Holt McCallany ("Lights Out"), Charlie Hunnam ("Sons of Anarchy"), Andrew Lincoln ("The Walking Dead") e Sean Bean ("Game of Thrones").