Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DIAL P FOR POPCORN

DIAL P FOR POPCORN

50/50 (2011)


"A Tumor? Me? That doesn't make any sense though. I mean... I don't smoke, I don't drink... I recycle..."


Acabado de sair da sala de cinema, posso-vos dizer que gostei muito, diverti-me imenso e fiquei surpreendido com a qualidade cinematográfica de 50/50. Vamos por partes então.

Joseph Gordon-Levitt, no papel de Adam, interpreta o jovem querido e adorável que derrete o coração das espectadoras do sexo feminino. É impossível não apreciar a qualidade deste jovem actor, a consolidar a sua carreira já com uma mão cheia de papéis cativantes e muito bem recebidos pelo público. Adam, um jovem de vinte e sete anos que trabalha como jornalista numa rádio de Seattle, descobre que sofre de um raro cancro das células de Schwann, maligno e muito invasivo, que coloca a sua vida em risco. Decidido a curar-se, começa os tratamentos de quimioterapia, primeiro passo para a sua reabilitação.


Apoia-se no seu grande amigo Kyle, papel interpretado por Seth Rogen, do qual é impossível perceber o limite onde acaba a personagem e começa o actor. Ele nasceu para fazer o papel do tipo relaxado, consumidor de drogas leves e admirador do sexo feminino. Porque isso foi a imagem que Seth Rogen tão bem criou e cultivou em Hollywood. E neste papel, ele é garantidamente o melhor do mercado americano. Juntos, com a ajuda da terapeuta Katherine (Anna Kendrick), formam um elenco extremamente simpático e empático, do qual se gosta naturalmente.


50/50 é um filme feito para o grande público (ok, concordo que exista um certo limite para a sensibilidade e a capacidade de encaixe das piadas mais mórbidas e negras do filme, o que pode criar uma certa tensão numa sala onde os risos de uns se confundem com a indignação de outros), é um filme que vale mesmo a pena ver, que diverte e alegra o espectador, que transmite uma mensagem forte de uma forma tão natural quanto inteligente, com uma banda-sonora muito bem escolhida e um ambiente feliz. 50/50 é daqueles que se pode ver vezes sem conta. E que a televisão vai explorar até ao último cêntimo.

Nota Final:
B+



Trailer:




Informação Adicional:
Realização: Jonathan Levine
Argumento: Will Reiser
Ano: 2011
Duração: 100 minutos